“ESTADÃO”, VAMOS PARA O PRIMEIRO MUNDO?

Por Humberto de Luna Freire Filho


IMAGEM: www.blogdacidadania.com.br

Lendo hoje o editorial do Estadão ” Há lei no País”, que trata do bloqueio do Whatsapp, me veio a seguinte pergunta:  desde quando esse meio de comunicação de massa (whatsapp), passou a ser órgão informante da justiça brasileira? E quando não existiam as redes sociais, como essa justiça resolvia as suas pendências? Era no par ou impar? Leis existem para serem cumpridas, mas no momento que passam a ser prejudiciais à sociedade precisam ser revistas.

Saibam que essa excrescência, até hoje, só foi usada pelas ditaduras teocráticas do Oriente Médio, Sudeste Asiático e em alguns países da África, exatamente por regimes autocráticos que usam de meios sujos para  bloquear as criticas contra seus governos. Alô Estadão, sou assinante há 35 anos e penso “primeiro mundo”. Vamos evoluir? Vamos continuar juntos?

Humberto de Luna Freire Filho, médico

Facebookmail

2 ideias sobre ““ESTADÃO”, VAMOS PARA O PRIMEIRO MUNDO?

    • A quadrilha está a serviço do Foro de São Paulo. É o terceiro mundo ditando normas. Controlar a liberdade de pensamento de expressão e tentar violar a intimidade do cidadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *