ACERTEI NA MOSCA

Por Humberto de Luna Freire Filho

IMAGEM : g1.globo.com

Hoje não vou falar de política. Vou contar um historinha das ruas de São Paulo que aconteceu comigo esta manhã. Costumo fazer minhas caminhadas todas as manhãs e sempre que passo em um determinado cruzamento vejo uma grande  quantidade de pombos pousados na rede elétrica, esperando algumas migalhas para o seu desjejum. Vejo na ida e também na volta, quando retorno de minha caminhada para casa. Hoje porém resolvi, na volta, comprar nas proximidades do citado cruzamento um pacote de biscoitos e, ao chegar no domínio dos pombos, comecei a triturar todos os biscoitos do pacote um a um; foi uma festa para as aves, mais de quarenta.

Esse local é próximo a um ponto de ônibus e, como sempre, muitas pessoas se encontravam no local aguardando suas respectivas conduções; enquanto isso se deliciavam com uma bela visão antes do início de mais um dia de trabalho, já que eles não recebem “pixuleco”. A festa das “penosas” já se prolongava por mais de 15 minutos, quando surgem duas bem vestidas e apresentáveis senhoras, aos berros, querendo me impedir de alimentar as aves, sob a alegação de que elas deveriam morrer de fome por serem perigosas transmissoras de doença. Isso me irritou bastante logo cedo; primeiro porque eu faço o que quero e ninguém nunca disse nem dirá o que devo ou não fazer. Sempre respondi e respondo pelos meus atos.

Mesmo assim esperei alguns minutos para que elas saíssem das suas crises histéricas, e calmamente falei o seguinte: senhoras se eu tiver que deixar algum bicho morrer de fome serão os cachorros de duas patas que tomaram conta do governo e se concentram em números nunca vistos em Brasília, principalmente na Praça dos Três Poderes, local onde se encontra o maior numero de corruptos por metro quadrado do mundo – Que me perdoem os peludos que usam de fato as quatro patas.

Falei também: as doenças que os pombos possam transmitir não me metem medo, tem tratamento e tem cura. Em contrapartida os vírus expelidos pela cachorrada de duas patas é que é muito mais perigoso, não mata, é verdade, mas deformam por toda a vida, porque tem uma ação seletiva, destroem a ética, a moral e o caráter. Acertei na mosca, eram duas petistas. Voltei para casa leve, me sentindo um verdadeiro cidadão, e totalmente refeito do meu aborrecimento matinal.

Humberto de Luna Freire Filho, médico
Facebookmail

20 ideias sobre “ACERTEI NA MOSCA

  1. Está sendo transmitido pela globo News uma entrevista com o rei dos petistas. Sim ele mesmo. Está dando nojo e estragou o meu jantar. não dá para acreditar q a mídia ainda dá espaço para este personagem q já deveria estar só no livro da triste história do Brasil.

  2. Prezado Humberto, tem um bom tempo que não nos comunicamos, tenho visto seus comentarios, mas, o meu tempo realmente tem ficado curto, será por pouco tempo, hoje em dia minhas forças não são mais como eram aos 30, daí preciso me esforçar menos, serviços de marcenaria e restauração cançam bastante, mas vamos ao comentario. Concordo plenamente quando diz que faz o que quer pq assume seus atos, porem, embora tenha tratamento para piolho e as outras doenças, os pombos realmente tem sido uma praga e eu descobri que as pessoas brigam com quem alimenta, mas na hora de fazer alguma coisa pra resolver a situação elas fogem, somem, daí eu concordar com voce.
    Fiquei feliz em saber que tiveste a oportunidade de esfregar o sapato em algum petista!

  3. A gente que é pombo e sobrevoamos as ruas e praças, vemos cada coiiisa !
    Vai ser duro ver os meninos acampados na praça de Brasilia serem expulsos !
    Que tristeza ver a juventude levar porrada, virtual e simbólica …

  4. Moral da sua história Dr : As duas senhoras histéricas e petista em sua contestação contra a alimentação dos pombos, são de opinião que deve se deixar morrer de fome quem quer que seja transitando pelas ruas e praças públicas . Parabéns pelo tiro na mosca Dr. Oxala o povo acerte na mosca também nas urnas das eleições de 2016 . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *