CORRE SANGUE NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Por Humberto de Luna Freire Filho

O Supremo Tribunal Federal (STF), desde ontem, discute sobre a legalidade ou não da doação de sangue de homossexuais e ainda não chegou a um consenso. Será que a Suprema Corte do país não tem coisa mais importante para fazer, pelo menos para justificar os altos salários dos ministros que saem do nosso bolso? Que tal combater a corrupção endêmica que assola o país?

Ministros, vamos julgar os milhares de corruptos que infestam o governo, roubando o dinheiro público e consequentemente matando mais que qualquer doença? Essa questão é prerrogativa do Ministério da Saúde e da Anvisa. Doar sangue qualquer pessoa pode doar. O sangue doado passa por rigorosos exames antes de serem transfundidos. Os testes de primeira geração já diminuem a janela de soroconversão para 28 a 30 dias.

Humberto de Luna Freire Filho, médico

Facebookmail

2 ideias sobre “CORRE SANGUE NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

  1. Além de lhes faltar “o que fazer” ainda lhes falta conhecimento sobre a doação de sangue. Os procedimentos atuais oferecem perfeita confiança na qualidade do sangue utilizado. Ele estão ainda nos primeiros tempos da aids!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *