DOIS QUE ENTRARAM PARA A HISTÓRIA PELA PORTA DOS FUNDOS

Por Humberto de Luna Freire Filho   *1/3 dos senadores se não reeleitos irão para a cadeia*

MIGUEL ARRAES –  COM QUEM?
Resultado de imagem para IMAGEM PARA MIGUEL ARRAES
IMAGEM: Blogs NE10 – Uol

 FRANCISCO JULIÃO – PRIMEIRO DA ESQUERDA  FILA INFERIOR – COM QUEM?
Resultado de imagem para Imagem para francisco Julião
IMAGEM: Pernambuco.com – Diario de Pernambuco

Vou transcrever abaixo um parágrafo do  texto – Sinistra práxis comunista – de autoria de Ipojuca Pontes, recentemente escrito e agora com grande circulação nas redes sociais.  Em seguida esclareço o motivo que me levou a isso:

“No início de 1964, os integrantes das Ligas, sempre conduzidos pela cúpula do PC, invadiram, em Mari-PB, uma fazenda da Usina S. João e expulsaram o seu administrador. Ato contínuo, um contador da Usina, Fernando Gouveia, acompanhado de oito homens, foi confrontar os 300 invasores armados de foice e facão. Não deu outra: eclodiu um conflito armado e em pouco tempo o contador e seus homens foram trucidados a golpes de foice. O campo pegou fogo, virou zona de guerra, atraindo até mesmo a gang do New York Times e afins”.

Tinha eu, na época, 15 anos de idade e pude presenciar de muito perto toda essa cena de violência, ocorrida em plena rodovia e que resultou na morte de Fernando Gouveia, pai de meu colega de ginásio. Estávamos eu e meu pai retornando do interior do estado em direção à capital,  João Pessoa, onde na época morávamos, e ficamos presos no tumulto, cercados por bandidos contratados pelo Partido Comunista (PC).

Comandava o massacre  um desclassificado chamado Francisco Julião, pau mandado de Miguel Arraes, na época governador de Pernambuco.  Esses terroristas lutavam pela reforma agrária e não passavam de invasores de terras. O PC foi o  precursor da quadrilha  que hoje se chama Partido dos Trabalhadores (PT) e que também tem o seu Francisco Julião na pessoa do crápula João Pedro Stédile.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

Facebookmail

4 ideias sobre “DOIS QUE ENTRARAM PARA A HISTÓRIA PELA PORTA DOS FUNDOS

  1. Francisco Julião, de triste memória, Humberto. Ele e suas ligas camponesas. Eu era um adolescente, mas já lia jornal diariamente (a televisão estava engatinhando no interior de São Paulo, e tinha uma imagem muito ruim). Mas eu me recordo das matérias a respeito das ações criminosas desse precursor de João Pedro Stedile, o Francisco Julião. E o pior é que essa turma encontrava apoio em muitos segmentos sociais no Brasil. Infelizmente ainda tem hoje. Eu me recordo também do dia em que Jânio Quadros condecorou Che Guevara. O sucesso da revolução cubana repercutia no Brasil. Praticamente na mesma época da Crise dos Mísseis, quando os americanos perceberam que ogivas nucleares, instaladas em Cuba por técnicos soviéticos, estavam apontadas para a Flórida. Não precisava mais nada. Os ânimos ficaram insustentáveis. O Brasil foi salvo da sanha comunista por pouco. Essa turma não aprende nunca.

  2. Os hipócritas petistas de hoje criticam as forças armadas em 1964, mas se esquecem que a luta foi necessária com os comunas que se infiltraram nessa época para dominar o Brasil e instalar aqui o comunismo, e se aproveitando para ir contra os militares, com certeza houve exageros e ninguém gosta de tortura, mas algo é preciso fazer para se defender, era uma guria de 15 anos e tanto eu quanto a minha família vivemos uma vida normal sem perseguição politica. No entanto, esses mesmos petistas que criticam não falam do que aconteceu no Araguaia quando Jose Genuíno e seu bando torturaram um pobre colono na frente da família quando deceparam a sangue frio a orelha do moço e depois de o torturarem mais Genuíno enterrou uma faca no peito do inocente. eles esquecem com muita facilidade do que fizeram , passando por bonzinhos hoje!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *