UM EDITORIAL MAIS DO QUE IMORAL!

Por Humberto de Luna Freire Filho   *1/3 dos senadores se não reeleitos irão para a cadeia*

TEMOS UMA MÍDIA CORRUPTA
Resultado de imagem para imagem para imprensa imparcial.
IMAGEM: Miliciano Municipal

QUEM PAGA MAIS PELA NOTÍCIA?Resultado de imagem para imagem para imprensa imparcial.
IMAGEM: Blog da Cidadania

A MÍDIA ESCRITA E FALADA ESTÁ COM OS DIAS CONTADOS Resultado de imagem para imagem para imprensa imparcial.IMAGEM: SGA Notícias

Sou leitor do jornal O Estado de São Paulo há 40 anos e assinante há 35, mas estou pensando seriamente em cancelar a minha assinatura que é renovada automaticamente  todos os anos. O Jornal em seu editorial  de hoje, terça-feira dia 14 – pagina A3 – sob o titulo, “UM VOTO IRRACIONAL” faz uma análise parcial,  tendenciosa e acima de tudo desrespeitosa quanto à vontade e à decisão do eleitor quanto à escolha de seu candidato à presidência da República.

Vou comentar alguns pontos da matéria. Primeiro, o jornal disse com todas as letras que o voto dos empresários no candidato Bolsonaro era “silencioso e um tanto envergonhado”. Ora senhor redator, a opção do eleitor é livre e ele não deve ter vergonha de declarar seu voto,  nem que seja no bandido presidiário. A opção é dele e vocês tem a obrigação de respeitar, não achar vergonhoso, nem de criticar, nem de censurar. Silenciar até que admito, enquanto sua opção não for definitiva.

Na sequência, o editorial, para encher linguiça, entra com uma discussão estéril sobre presidencialismo de coalizão, aliás um método político de governar descartado pelo “anti-candidato do jornal”,  e que na verdade não passa de uma excrescência que todos nós minimamente informados sabemos perfeitamente como funciona; um toma lá dá cá, um leilão da coisa pública que é realizado entre os corruptos do Executivo e os corruptos do Legislativo. Por conta dessa pouca vergonha o atual presidente formou uma quadrilha para a qual deu o nome de ministério. Alguns deles hoje na cadeia.

E para encerrar o jornal acha “TRÁGICO” que alguns desse empresários, que declaram voto em Bolsonaro, admitam que ele não tem mesmo capacidade para ser presidente da República. Pergunto: que capacidade tinha ou tem o jerico de Garanhuns para ter sido presidente por 8 anos, e a anta mineira? Nunca vi um editorial com criticas a essa dupla. Minha observação final: O EX-CAPITÃO, por que não dizer o deputado? Gente, quanta hipocrisia e pouca vergonha desses editorialistas, não?

Humberto de  Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro de medo de corruptos.

Facebookmail

12 ideias sobre “UM EDITORIAL MAIS DO QUE IMORAL!

  1. Humberto, suas considerações sobre a mídia de modo geral, e o Estadão em particular, têm total concordância com o que penso a respeito do assunto. Assinante do Estadão há muito tempo, não me lembro exatamente do ano da milha primeira assinatura, eu leio esse jornal desde meados dos anos sessenta. Sempre tive profunda admiração por esse jornal. Mas comecei a implicar com esse jornal há alguns anos, pela linha defendida por ele na questão da segurança pública. Sempre que o jornal queria fazer uma matéria sobre o assunto, chamava um sociólogo. Delegado de Polícia, o agente público que mais entende do assunto, juntamente com o policial militar, nem pensar em ser chamado para assinar um artigo. Então vem o sociólogo e afirmava, como continua a afirmar nos dias de hoje, que a solução do problema é a educação do povo e o investimento em inteligência. Aliás essa é a palavra mágica para resolver a questão da violência. Inteligência. Até o Boulos acha que a inteligência resolve o assunto. Nem uma palavrinha sobre a pífia legislação penal, que trata o bandido com amor e carinho. Nem uma palavrinha sobre a criminalidade nos Estados Unidos, cujos números de homicídios são cinco vezes menores do que os nossos. E com o agravante de uma população muito maior. Além de que em 98% dos lares americanos existem armas de fogo. Nem uma palavrinha sobre as pesadíssimas penas que incidem sobre os criminosos de lá. Ou seja, o Estadão, romanticamente, não quer encarar o problema de frente, que é enfrentar a criminalidade com leis duras, que intimidem o candidato a homicida a matar alguém. Na política, passei a perceber que o Estadão só aceita como bom político o filiado ao PSDB. É Geraldo Alckmim para lá, Geraldo Alckmim para cá. Os articulistas do Estadão são todos tucanos. Miguel Reale Junior, Boris Fausto, FHC, etc. Aí surge Bolsonaro, metido a besta, querendo mudar toda a podridão política, da qual os tucanos têm parte da culpa. Não pode. Ele não é tucano. Ele não é polido, não fala bonito, não é intelectual da USP. É um mero militar reformado. Ele não defende as minorias. Então não pode. Quem ele pensa que é. Esse editorial de hoje, por mais torpe que seja, por mais repugnante que seja, não fará com que eu não renove minha assinatura com esse outrora grande jornal. Acontece que eu já decidi desde o início deste ano não renovar com ele. Em uma carta que enviei ao próprio, expliquei os motivos pelos quais não mais considerava o Estadão um grande jornal. Hoje o Estadão é um jornaleco. Pior do que isso, é um jornal a serviço do PSDB. Hoje eu tenho náuseas ao lê-lo. Mas vou fazê-lo até o fim da assinatura. Para, com tristeza, ver o quanto ele se desviou do bom jornalismo. Uma pena.

    • Abel, meu voto vai ser para Bolsonaro, porque ele é o que é, e não está se dobrando a essa mídia apodrecida, nem a nenhuma das quadrilha prontas para fazer conchavos.

  2. Caro amigo, parece que nao dá para lermos nticias em nenhuma midia brasileira, estão todas picadas pela mosca azul…. Quando deveria ser imparcial esqueceram a ética e a moral, para tentar da mesma forma que os petistas fazem denegrir a imagem das pessoas que declaram seus votos ou mesmo criticam a esquerda. Esquecem que ao demonstramos nosso repudio ao que nao é direito e nao de direita ou de esquerda estamos apenas , defendendo o bem publico e o bem estar social do povo. Nada a ver com politica, mas os petralhas e a midia esquerdista louca pra por mais fogo no circo, deformatudo que nao for do desejo e do pensamento deles… Haja coração apra aguentar tanta bandidagem e difamação desde que o governo petista se instalou no Brasil…Está dificilimo nos livrarmos do larápio Lula e sua caterva..Uma desgraça que se abateu nos ceus do Brasil..

    • Lilian, chegamos a um ponto que não dá mais para engolir os pacotes midiáticos. Principalmente os que nos são empurrados goela abaixo por jornais que antes “mereciam” nosso respeito e credibilidade.

  3. Concordo com todos os que criticaram o Estadão.
    Leio o jornal há mais de 60 anos mas, infelizmente ele é de há muito
    tempo um jornal igual aos outros. Medíocre e com muitos colaboradores
    de baixo nível.
    Quanto ao editorial de hoje 14/08/18, “Um voto irracional” é um atentado
    ao passado do jornal e uma vergonha para seus leitores.

    • Mário, hoje o jornal Estado de São Paulo só perde em mediocridade para a Folha de São Paulo. São covis de sabujos a serviço de uma esquerda ultrapassada.

  4. Li com toa atenção os comentários sobre várias mazelas que assolam nosso país. . Fiquei muito indignado . Se não houver uma mudança necessária e urgente, este nosso pais vai mesmo diretamente para o brejo.

    Forte abraço.

    Zardetto.

  5. Dr. Humberto permita-me endossar suas palavras. Sou intervencionista, e havendo eleições presidenciais, votarei no Deputado Jair Messias Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *