ROUBE OS COFRES PÚBLICOS, MAS…SEJA POLITICAMENTE CORRETO!

Por Humberto de Luna Freire Filho   * 1/3 dos senadores se não reeleitos irão para a cadeia*

JÁ ESTÁ SENDO – É A CIÊNCIA DO POLITICAMENTE CORRETO GRAÇAS AO PT
Imagem relacionada
IMEGEM: vindodospampas.blogspot.com

Marco Aurélio Mello inicia a leitura do relatório sobre a denúncia da PGR contra Jair Bolsonaro pelo crime de racismo. Segundo a PGR, o discurso do deputado foi discriminatório em relação a quilombolas, ao chamá-los de preguiçosos. A PGR  não tem mais o que fazer? Onde foi que o candidato errou? Eu nunca vi, nem ouvi dizer, que quilombola produza ou tenha produzido alguma coisa. O mesmo conceito eu tenho com relação a  índios que hoje servem apenas para ocupar áreas escolhidas por ONGs internacionais com a finalidade de esconder jazidas minerais e atender interesses de empresas multinacionais. Eu não tenho medo de falar a verdade.

A nossa suprema corte, hoje não passa de um chiqueiro repleto de políticos prontos para defender e libertar bandido, quando deveria ter ministros  que se limitassem à aplicação da lei e não tentar legislar como fazem hoje, desrespeitando inclusive a Constituição que deveriam proteger. Se fosse o incompetente e despreparado Dias Toffolli a iniciar a leitura do relatório, e como a burrice no STF é propositiva, eu iria enviar uma cópia do artigo 53 da Constituição Federal que diz: “deputados e senadores são invioláveis, civil e plenamente, por qualquer de suas opiniões, palavras e voto”. Mas o relator é outro e esse costuma, não é sempre, ter momentos de lucidez.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Facebookmail

10 ideias sobre “ROUBE OS COFRES PÚBLICOS, MAS…SEJA POLITICAMENTE CORRETO!

  1. É simplesmente revoltante. Este povo tão regiamente pago não tem o que fazer? Quando um ladrão preso e condenado em segunda instância insiste em ser candidato tumultuando o andamento da justiça querem agora punir um deputado no seu legítimo garantido direito de se expressar? Faça-me um favor! É o desespero que bate à porta dos quadrilheiros e o medo de perder as mamatas e ir cair no colo do Juiz Moro!

    • Antonio Carlos, as quadrilhas vão perder as tetas, e a imprensa podere vai perder a publicidade oficial superfaturada, caso Bolsonaro seja eleito.

  2. Muito longe de mim ser sequer um admirador distante de Lula, Pt e Cia. Pelop contrário sou radicalmente contra. Mas também não aprovo Bolsonaro que só sabe falar e não tem experiência nenhuma: tem tudo para ser um Lula de direita. Mas, na verdade eu queria falar outra coisa: meu avo era um historiador compulsivo e morreu em meados dos anos 80 ou 90, nem me lembro mais. Mas, na minha infância e juventude, ele me ensinou muito sobre a história do Brasil e uma das coisas que o incomodava era justamente a questão quilombola. Segundo ele, quem inventou o quilombo foram os fazendeiros que doavam as terras para os escravos velhos e lá eles produziam alimentos para os escravos (e os senhores também) que eram vendidos (vendidos sim) para a fazenda. Ninguém se alimenta de café ou cana que era a “monocultura” – da fazenda. Os quilombolas produziam alimentos para os milhares de escravos que trabalhavam na fazenda! Interessante que nunca vi isso escrito em nenhum lugar, foi apagado na História mas meu avô sabia disso na década de 50/60 (minha infância/juventude!). E, naquela época ele já não gostava de esquerda!

    • Ferraz, não sou um admirador incondicional de Jair Bolsonaro. Vou votar nele porque a bandidagem que domina e rouba o país há 14 anos não gosta dele. Inclusive essa imprensa poder que vive das publicidades oficias superfaturadas e dos empréstimo com juros subsidiados do BNDES, como é o caso da Globolixo. Pior do que está não fica.

  3. O Brasil está virado do avesso, o avesso do avesso e não temos mais como pensar em algo diferente e positivo…Aqui todo mundo manda, e a Casa da Mãe Joana parece-me com “muito orgulho”, um Poder se perpassando pelo outro e nunca harmoniosos e independentes como diz a história da carochinha contada na CF…kkk Um deboche..

  4. O Brasil é o País das desigualdades e penso que a distorção salarial, aliada a falta de oportunidades, a distância abissal entre pobres e ricos, a certeza da impunidade, a nitidez com o crime tem compensado e a clareza com que enxergamos que nem todos são iguais perante a lei só contribui para que a criminalidade esteja cada vez mais presente em nossa rotina. Não se combate a desigualdade social distanciando os menos afortunados dos abondados, mas dando aos primeiros a oportunidade viverem com dignidade tais como os segundos. Querem coisa mais sem sentido que o auxilio-moradia para quem tem onde morar em detrimento de quem não tem sequer uma tenda onde possa se abrigar do frio e da fome? Mudar este país significa ter consicência politica para cortar privilégios e cortá-los na própria carne e não somente na carne do outro.

    • Sandra, o grande problema é que só com eleição não vamos destruir esse Congresso poder de onde emana os piores odores da política nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *