DUELO DA INSENSATEZ OU INSENSATEZ DA REVISTA VEJA?

Por Humberto de Luna Freire Filho     *1/3 dos senadores se não reeleitos irão para a cadeia*

Hoje, pela última vez, vou perder um tempo e espaço em  meu blog para comentar mais um podre da revista Veja. Fui leitor dessa revista por 40 anos e assinante por pelo menos 30. Infelizmente, nos últimos anos, junto com o jornal Folha de São Paulo, tornou-se o  maior lixo da imprensa nacional.

Semana passada, perdi pelo menos 1 hora ao telefone tentando cancelar a minha assinatura. Consegui, mas vou continuar recebendo esse lixo até o mês de maio do próximo ano; eu havia pago antecipadamente a assinatura. Não tem nada, vou continuar recebendo, assim posso ajudar o catador de material reciclável que aparece no meu prédio duas vezes por mês.

Agora leitores, vejam a capa da edição (2603) desta semana e analisem -detalhadamente – a chamada para a matéria principal  – “O DUELO DA INSENSATEZ” – Por que Bolsonaro e Haddad, cada um a seu modo, são um risco de retrocesso para  país – Me parece que os jornalistas dessa revista além de perderem a liberdade para exercerem um jornalismo sério, perderam o bom senso e desaprenderam o Português. Explico:

CAPA DA REVISTA VEJA
IMAGEM: Abril / Veja

Por que é usando quando se faz uma pergunta, mas faltou a interrogação no final da frase. Se quiseram afirmar que Bolsonaro e Haddad, são um risco de retrocesso para o país deveriam ter escrito porque. Não é verdade? Ou fui eu que desaprendi a língua? Agora vamos fazer uma  análise  política do que está embutido na frase literalmente mal escrita.

Os quatro candidatos mais cotados por conta das pesquisas são por ordem de preferência: primeiro Jair Bolsonaro, segundo Fernando  Haddad, terceiro Ciro Gomes, quarto Geraldo Alckmin. Senhores editores, por conta de ter sido leitor de sua revista por 40 anos acho que mereço uma  resposta para a seguinte pergunta:

Por que (separado) eu seria insensato  votando no candidato Bolsonaro e não nos outros três elementos, que já foram denunciados por roubo ou já respondem a processo pelo mesmo motivo? Eu vou votar no 17 e não no 171; isso é sensatez, SIM!. Assim teremos pelo menos a esperança de mudar essa podridão que faz o Brasil feder  de José Sarney até Michel Temer.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Facebookmail

50 ideias sobre “DUELO DA INSENSATEZ OU INSENSATEZ DA REVISTA VEJA?

  1. Parabéns Humberto pelos seus escritos. Concordo plenamente, eu também suspendi a Veja. Apenas uma observação : no dia seguinte ao debate um leitor do Estadão teve uma sua mensagem publicada no Fórum em que criticava o que Ciro Gomes havia dito (atestado foi comprado) e sugerindo que o médico entrasse na justiça (o que certamente ele deveria fazer).

    A Editora Abril fechou a maioria das revistas e está falida. Dizem que o PT é responsável pela mudança de opinião dessa revista dando para isso centenas de milhões..

    Abraços, Luigi Vercesi Médico

  2. Humberto, deixamos de assinar essa revista quando ella começou a fazer propaganda pra Friboi, e demonstrar que havia se prostituído! Não é mais levada à sério, aliás, como toda a imprensa deste pobre país, imprensa vendida e mentirosa!
    Não fossem as redes sociais estaríamos perdidos!
    Somos nós aqui que fazemos a diferença!
    Abraço solidário!!!
    E amanhã estaremos comemorando…

  3. Humberto, quem não prima pelo Português que cuidado pode ter com os destinos deste mega continente chamado Brasil? Você deu uma aula de Português e de quebra de cidadania, explicando o porquê de votar em determinado candidato e nem precisava fazê-lo, porque quem o conhece de perto, como seus amigos mais próximos haveriam de entender o porquê de sua decisão e não apenas isso, apoiá-la incondicionalmente. Também fui leitora da Veja e aqui posso dizer que fui porque não sou assinante, mas vez ou outro ela acompanhava um jornal de grande circulação em meu Estado e nós tínhamos acesso aos dois exemplares de uma só vez, porque ao comprarmos um recebíamos o outro, claro que com o valor majorado. Doravante estará fora da minha rotina como fonte de informação segura, pela mais absoluta falta de isenção.Um informativo que prime pela imagem não pode defender teses e apenas as noticia. O leitor que faça valer seu discernimento e tire suas conclusões. A gente não precisa e nem deseja ser doutrinado, basta-nos sermos informados.

    • Sandra a tendência é que a imprensa de ontem acabe. Teremos as redes sociais, mais ágeis e com uma grande diversidade de ideias e pensamentos.

  4. Também fui assinante de Veja por alguns anos e parei de assinar porque ela tinha o hábito de seis meses antes do vencimento da assinatura já enviava proposta de continuidade. Passei a comprar nas bancas regularmente, mas a revista que duramente muitos anos pareceu-me confiável, já não é mais. As demais revistas também parecem ter sido criadas para copiarem a Veja dos bons tempos, mas como não adquiriram identidade própria, provavelmente poderão ter o mesmo fim. Pobres nós leitores que vamos perdendo o prazer de uma boa revista ou jornal.

    • Zanini, eu ainda prefiro não ter nada para ler a ter um imprensa podre e tendenciosa com a que nós temos atualmente. Novos Veículos sérios vão surgir. Assim espero.

  5. É uma pena que isso aconteça com essa revista da qual tb sou assinante, mas tenho a capacidade de nem ler o lixo que eles escrevem, afinal não sou Maria vai com as outras e tampouco sou ignorante politica. Um absurdo essas revistas entre outras não guardarem a sua imparcialidade , pois esse é verdadeiro jornalismo sério. O Brasil está se tornando um lixo não só pelos maus governos, mas por esse tipo de mídia que bem ou mal informa seus leitores e o pior induzindo à mentira, insuflando a calúnia e denegrindo reputações das pessoas, tal qual o petismo quer!!!

  6. Volto a este espaço para complementar que cortar a assinatura não é o motivo certo para dizer que não concordamos com o que eles escrevem e publicam. Ha uma sessão dos leitores onde fazem suas reclamações e deduções e é ali que podemos botar a boca no trombone, assim como também lendo a revista podermos saber o que dizem e o que fazem e assim nos defender e rebater…e alertar a terceiros as mentiras, ou seja, o mau jornalismo!!

    • Pois é Lilian, semana passada além de cancelar a renovação automática da minha assinatura, fiz uma pequena e delicada reclamação que se for lida serei processado.

      • Aposto que receberam uma tonelada de reclamações pela imparcialidade e misturar assuntos de família que nada tem a ver com a politica, a vida pessoal do candidato não deve ser defasada e difamada, pois briga de marido e mulher ninguém deve meter a colher…Isso se chama baixaria…bem tipica dos petistas..deixa estar vão levar o que merecem esses difamadores de reputações…especialidade deles..

        • Lilian, sabe-se que a revista Veja pagou uma boa grana pelo “VISTAS DO PROCESSO” que corre em segredo de justiça em Vara de Família contra Jair Bolsonaro e resolveu torná-lo público.

  7. Caro Dr. Humberto,

    entre o revolver (dedos azuis) e ladrão (dedos vermelhos), prefiro o revolver.
    Entre um golpe de direita (como propagam os esquerdistas) e um golpe de esquerda (como querem os esquerdistas), prefiro o golpe de direita.
    Entre Brasil e Venezuela, prefiro o Brasil.
    FORA COMUNISTAS, FORA PT.
    Abraços.

  8. Doutor, como você, fui assinante da Veja por trinta anos ou mais. Depois dos últimos acontecimento como a tendenciosa política adotada pela revista resolvi cancelar a assinatura. Como você também já tinha a assinatura do ano e ficaram de mandar mais alguns exemplares. Os recolhedores de recicláveis agradecem!
    A Lilian alegou que devemos reclamar na coluna própria da revista, já tentei, nunca publicaram o que escrevi.Vamos continuar nas redes sociais a combater a corrupção e esta esquerda traidora da pátria. Se Deus quiser a eleição termina hoje…

  9. A revista veja assim como toda imprensa brasileira sempre foi tendenciosa, mas não concordo que passaram para esquerda na minha opinião sempre estiveram e estão apoiando a direita, e me desculpem essa direita que se coloca como a melhor coisa para o pais, não vai ser a salvadora da pátria, nada contra o Bolsonaro, mas o Brasileiro mais uma vez esta iludido com o candidato, sem duvida estamos sem opção, mas o Bolsonaro nada mais é do que um Color da vida, como o Color esta muito bem assessorado na sua campanha, não me iludo nem me entusiasmo, mas vou assistir de camarote.

    • Edilson também acho que Bolsonaro não seria o melhor presidente para o Brasil, mas vou votar nele. Não quero ser governado por um presidiário. Chega a vergonha que passei na Itália e em Lisboa em junho próximo passado quando fui perguntado por várias vezes se o nosso futuro presidente governaria o país da cadeia. Quanto a questão de esquerda e direita tenho a te dizer o seguinte: há 6 anos estive em Paris, caminhei pelas ruas, tarde da noite com segurança, há 2 anos voltei e encontrei o Quartier Latin, bairro boêmio da cidade, intransitável, transformado em favela tomado por emigrantes admitidos por essa esquerda podre que domina o país e está levando a França ao caos econômico e social. Edilson, a Revista Veja, realmente não é de direita nem de esquerda é do lado de seus interesse. Quer a propaganda oficial superfaturada e empréstimos do BNDES com juros subsidiados

  10. Perdão, mas manter a assinatura não é sensato, se já não publicam o que esperamos, de forma independente, clara.e objetiva. O bolso é parte mais sensível de Estados, organizações e empresas. Como é das pessoas, razão da existência de multas.
    Daí porque na ONU são votadas sanções econômicas.
    Na SEÇÃO de cartas dos leitores, que frequentei durante anos, eles não publicam críticas ao Grupo Abril.
    Endosso o coro dos que, aqui neste espaço virtual, declararam haver cancelado suas assinaturas.

  11. From:
    Arialdo Pacello (Add as Preferred Sender)
    Date: Mon, Oct 08, 2018 4:01 pm
    To: lunafreire@falandodebrasil.com.br
    Cc: eledalton@uol.com.br, boanergesaguiarcastro@gmail.com, cacholas@gmail.com, nilton@mtb.ind.br, ja1962ta@yahoo.com.br, moysestomaz@gmail.com, sbpinheiro@sapo.pt, amjr001@gmail.com, idacil@terra.com.br, aderbal.bergo@terra.com.br, adervalgomes@yahoo.com.br, amarogoitacazes@gmail.com, antonio_morales@uol.com.br, eushu49@gmail.com, benone2006@bol.com.br, cfocus@uol.com.br, claudiomichelsen@gmail.com, clovis.atico@gmail.com, daisyfc@hotmail.com, davisfla81@gmail.com, elocht@hotmail.com, elderpacheco@gmail.com, fschittini@gmail.com, fernandi.alves@uol.com.br, fernando.batalha@uol.com.br, ferlelis@gmail.com, fernando.56.campos@gmail.com, cacholas@uol.com.br, franssuzer@gmail.com, g.tmelo@uol.com.br, gefersonal@gmail.com, dgferraz@terra.com.br, freitash1939@gmail.com, hamiltonsilva1946@gmail.com, helioalmeidarocha@gmail.com, iacilton@gmail.com, barretorodrigues@gmail.com, jdblinder@yahoo.com.br, horajb@gmail.com, batistapinheiro30@gmail.com, jrmalmeid@gmail.com, capadociallis@gmail.com, lucio.cavadas@gmail.com, lacolussi@lacolussi.com.br, lfd.silva1940@gmail.com, luiz.padilla@gmail.com, luizsolano@gmail.com, marceloaiquel@gmail.com, eticototal@gmail.com, msanchezs@terra.com.br, mauriciorodsouza@globo.com, b2miguel@gmail.com, neves.cardoso2013@gmail.com, tioshu64@gmail.com, pmlustoz@gmail.com, politica.cia@gmail.com, contato@itenn.com.br, tiago.apinto@gmail.com, sadetorquato@bol.com.br, urielvillasboas@yahoo.com.br, valdete.severo@yahoo.com.br, pousopoesia@gmail.com, nortonseng@gmail.com, valdirfiorini@gmail.com, franssuzer@gmail.com, ffernandobbenevides@hotmail.com, iniroifotrebor@gmail.com, renal.cole@uol.com.br, isdeaero@yahoo.com.br, mtnoscalil@terra.com.br, genheleno@uol.com.br, mtnoscalil@terra.com.br, jkfouri@uol.com.br, deltan@mpf.mp.br, elyeser@uol.com.br

    Esse Dr. Humberto de Luna Freire Filho, médico, que tem espaço em um dos maiores jornais conservadores, reacionário, é, realmente, uma lástima, é patético, uma expressão inquestionável do ranço e da ignorância da extrema-direita brasileira. E agora, também, da defesa do fascismo, da violência, da tortura e do racismo – juntando-se a esse desequilibrado e ambicioso por bens materiais, que quer ser presidente da República.

    Dr. Humberto não entende nada de sociologia política, não entende nada de filosofia, não entende nada de justiça tributária. E agora deu de se atrever a dar aula de língua portuguesa, sem nada saber. Vejam o que o estúpido escreveu no seu blog:

    “Hoje, pela última vez, vou perder um tempo e espaço em meu blog para comentar mais um podre da revista Veja. Fui leitor dessa revista por 40 anos e assinante por pelo menos 30. Infelizmente, nos últimos anos, junto com o jornal Folha de São Paulo, tornou-se o maior lixo da imprensa nacional.

    “…Agora leitores, vejam a capa da edição (2603) desta semana e analisem -detalhadamente – a chamada para a matéria principal – “O DUELO DA INSENSATEZ” – Por que Bolsonaro e Haddad, cada um a seu modo, são um risco de retrocesso para país – Me parece que os jornalistas dessa revista além de perderem a liberdade para exercerem um jornalismo sério, perderam o bom senso e desaprenderam o Português. Explico:

    “Por que é usando quando se faz uma pergunta, mas faltou a interrogação no final da frase. Se quiseram afirmar que Bolsonaro e Haddad, são um risco de retrocesso para o país deveriam ter escrito porque. Não é verdade? Ou fui eu que desaprendi a língua?…”

    Coitado do Dr. Humberto Luna Freire. Pelo jeito, não é que ele “desaprendeu” a língua. Ele nunca a aprendeu. Vou colaborar com ele, e passar-lhe uma aula curtinha do professor Pasquale: (Mas somente sobre este quesito.)

    Professor Pasquale responde: quando usar ‘porque’, ‘por que’, ‘porquê’ e ‘por quê’?

    “Por que” separado
    “O ‘por que’ separado sempre pode embutir a palavra ‘razão’ ou a palavra ‘motivo'”, explica o professor.

    Isso vale para perguntas diretas – “Por que você não foi?” vira “Por que razão você não foi?” e “Por que você não pagou a conta?” vira “Por que motivo você não pagou a conta?”.

    E também para frases terminadas com ponto final – “Você sabe por que eu ajo assim” vira “Você sabe por qual razão eu ajo assim” ou “Você sabe por qual motivo eu ajo assim”.

    “E existe ainda um outro ‘por que’ separado”, acrescenta Pasquale. “Lembra aquela música? ‘Só eu sei as esquinas por que passei’, lembra?”.

    Com esse exemplo, ele explica que o “por que” também é separado quando equivale a “pelo qual”, “pela qual”, “pelos quais”, “pelas quais”…”

    CONCLUSÃO: Portanto, atrevido, ignorante e reacionário Dr. Humberto, o texto da capa da VEJA está absolutamente correto. O “por que”, ali, deve ser separado mesmo. Significa: “por qual motivo” Bolsonaro é um risco de retrocesso. Só não está certo porque incluiu o nome de Haddad na afirmativa. (Veja incluiu o nome de Haddad porque é antipetista, como o Dr. Humberto). Mas Haddad não significa risco nenhum à democracia, nem para a justiça social. Haddad é o único capaz de recolocar o País no caminho dos bons programas sociais: Minha Casa Minha Vida, Luz para Todos, Universidade e Escolas Técnicas para todos, Comida para todos, Emprego para todos, Saúde e Educação para todos. Enfim, é o que pode reduzir as absurdas desigualdades sociais deste país perverso, dominado pelos latifundiários escravagistas, pelos banqueiros criminosos, pelos grandes sonegadores, e pelos titulares de depósitos bilionários em paraísos fiscais, e pelos corporativistas como o Dr. Humberto. Esse médico é mais um médico que é contra o programa Mais Médicos, e que é contra a criação de novas Faculdades de Medicina no Brasil. Ele quer os consultórios médicos e os hospitais lotados. Ele quer que os pobres fiquem sem assistência médica. Ele quer continuar que uma consulta médica, de 15 minutos, custe metade do salário mínimo brasileiro.

    Mas sei que esta aula de nada lhe adiantará: ele continuará confirmando a verdade deste ditado português:

    “A ignorância é sempre atrevida”

    Arialdo Pacello

    • Esse senhor de nome Arialdo Pacello, viúva do presidiário, Luiz Inácio da Silva, vulgo Lula, enviou para a minha conta de E-mais comentário desrespeitoso por conta de um texto que publiquei no meu Blog a respeito da moral duvidosa dos editores da Revista Veja – um dos três maiores lixos da imprensa nacional juntamente com a Folha de São Paulo e a Rede Globo. Eu não iria lhe dar resposta, mas como eu admito críticas mas não agressão gratuita, resolvi transcrever o comentário dele para a página pública do Blog, já que ele não teve a hombridade e a coragem de fazê-lo publicamente, e fiz questão de deixar à mostra os endereços de outras viúvas parceiras, para quem ele enviou o meu texto e seu comentário (Cc). Para encerar, não tenho muita conversa com esse tipo de gente, quero fazer publicamente um convite a esse crápula: Senhor Pacello, o senhor é homem suficiente, homem com H para um tête-à-tête? se for, o que eu acho muito difícil, eu darei as coordenadas para o encontro. Seja macho, espero sua resposta PORQUE na minha terra não fica nada sem resposta.

      • Humberto, decididamente quem raciocina com lógica, quem tem bom coração, senso de justiça e honestidade… quem pensa nos outros, nas futuras gerações, não tem como agradar essa espécie rastejante!
        Endeusam um ser reconhecido como o maior ladrão do mundo, e defendem o comunismo (denominado por elles de “democracia)!
        Assistem a miséria da Venezuela, não se comovem e ainda lutam pra trazer essa mesma tragédia aqui pra o Brasil!
        Não há como dialogar com elles, não raciocinam, não têm argumentos, não têm noção do mal que fazem, são exatamente iguais ao lulla, e a todos esses bandidos que assaltaram o Brasil, encheram malas de dinheiro, sem pensar nas nossas crianças assistência, sem educação, sem segurança, sem saúde e sem futuro!
        O que me anima é que elles são minoria…
        Nosso povo é composto poruma maioria de pessoas boas, que estão na luta por um Brasil decente!
        Você, Humberto, é uma das vozes à serviço do Bem!
        Sou sua fã, havemos de vencer estas eleições e mudar este país!

  12. Prezado Dr. Humberto de Luna Freire Filho

    Renovo ao senhor meus respeitos e cumprimentos.

    Não li seu texto sobre o qual o senhor Arialdo fez essa série de “considerações” infelizes. Mas não preciso lê-lo para saber que o senhor, mais uma vez, acertou. Afinal, TODOS os seus textos que tive a felicidade de ler têm a marca da excelência!

    O senhor Arialdo, em contrapartida, é uma pessoa amarga que não deve ser levada a sério, pois sua adoração ao PT e aos petistas – Lula e Dilma, em particular, afetaram sobremaneira seu raciocínio. A única coisa que interessa para ele é se quem escreve é petista ou não.

    Se for petista, recebe todos os elogios; se não for, todos os xingamentos.

    Sei muito bem o que é isso, pois sou alvo de muitos disparates vindos dele.

    Paciência. Nem todos conseguem aliar à cultura (que ele tem) à inteligência – que ele insiste em mostrar que não tem.

    Cordiais saudações

    Tolosa

  13. Humberto, não dê a minima para esse petralha ensaboado, é metido a culto e sabichão. Nao gosto do método deles e todos são assim, desrespeitosos e se acham acima da lei e de tudo, são os donos da verdade, não tem humildade e fizeram certamente lavagem cerebral para endeusar e mistificar e adora o presidiário Lula que ousou querer ser presidente do Brasil de dentro de uma cadeia provisória.. São maus brasileiros que sonham com o comunismo desde que não os atinja, essa conversa pra boi dormir é ridícula porque não se sustenta..mas insistem em mentir e difamar…são doentes mentais e aí mora o perigo..

  14. Ué!? Que é isso, Dr. Humberto de Luna Freire? – O senhor, ao invés de preocupar-se em responder as afirmativas que fiz no meu e-mail, as quais poderia ter questionado e contestado com argumentos, me chama para um duelo? Seria um duelo com arma de fogo, como aquele a que Abraham Lincoln, o grande presidente norte-americano, que lutou pela abolição da escravatura no seu país, fora chamado por um cidadão que se sentiu ofendido?

    Não, Dr. Humberto, se for com arma de fogo – esse tipo de arma cujo uso generalizado e irrestrito seu admirado Bolsonaro prega pelo Brasil inteiro – não aceitarei. Nunca tive um revólver, nunca dei um tiro, não sei sequer manejar armas desse tipo. Mas se for para um encontro tête-à-tête, um debate com palavras e argumentos – eu topo. Provarei quem é homem com H maiúsculo, e quem tem dignidade. Não sou hipócrita e mentiroso como você, que se diz “cidadão brasileiro sem medo de corruptos” – mas está ao lado dos maiores corruptos deste país injusto, desigual e perverso, dominado pelas elites rentistas e opressoras.

    Se quiser, dou-lhe o meu endereço. Mas terá de ser em minha cidade. E se quiser, traga algum representante de seu jornal e de sua TV, para gravar, testemunhar e divulgar. Mas não traga capangas armados.

    Você se diz “cidadão brasileiro sem medo de corruptos”, mas perfila ao lado dos maiores corruptos deste país, que apoiam o seu capitão Bolsonaro.

    • Senhor Pacello, tenho a lhe dizer que: Meu candidato não recebe instruções de um presidiário LADRÃO, nem é preposto de organização criminosa. O Partido de meu candidato não formou quadrilha para roubar a Petrobras. O partido do meu candidato não usou dinheiro do BNDES para financiar a ditadura da Venezuela. O partido do meu candidato não usou dinheiro do BNDES para financiar a ditadura da Nicarágua. O partido do meu candidato não usou dinheiro público para construir porto no “paraíso” cubano. Aliás por falar em paraíso cubano, eu lhe prometo que em janeiro do próximo anos eu vou lhe presentear com uma passagem, para Havana, só de ida. Não precisa me agradecer antecipadamente.

  15. Dr. como sempre suas colocações inteligentes nos faz crer que ainda há esperança para este pais, porque independente da ideologia
    necessitamos de pessoas pensantes, pena que o nosso povo esta despreparado, pois voltamos a cometer os mesmos erros, elegendo
    um palhaço, um ator pornô e um príncipe fora os demais, assim não da.

    Abraço Edilson

    • Edilson, apesar de todas as mazelas, eu ainda acredito no país e por isso exponho minhas ideias. Não sou o dono da verdade, apenas
      procuro agir como um cidadão independente, já que não preciso de governo e mantenho distancia de políticos.

  16. Caro amigo, talvez eu seja mais velho: tenho 74.
    Como diz o juiz Arnaldo Cesar Coelho: “A regra é clara”…
    Mas não se preocupe: o “que” é uma palavra gramaticalmente muuuuiiiiiiiito complicada…
    – “O quê!!???”.
    – “O que é isso?”
    – “Não falou por quê?”
    – “Não falou porque não quis”.
    Etc… Vá explicar a um estrangeiro….
    G.

    • Verdade Garbi, não é sem motivo que muitas vezes ouvi dizer que o Português é a língua mais difícil que existe. EM TEMPO você tem 74 e eu tenho 70, mas… velhos? Não, só depois dos CEM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *