IMPRENSA MARROM? OU APENAS JORNALISTAS MARRONS?

Por Humberto de Luna Freire Filho

Resultado de imagem para imagem para imprensa marrom
IMAGEM: O Andarilho

Transcrevo aqui a chamada, em primeira página do jornal O Estado de São Paulo, edição desta terça-feira, para o artigo da jornalista Eliana Cantanhêde: “Enquanto o Ibope confirma a virtual vitória de Bolsonaro, civis e militares temem a simbiose entre governo e Forças Armadas”

Dona Cantanhêde, nenhum cidadão de bem teme essa simbiose tão temida pela senhora. O cidadão de bem teme uma possível simbiose entre o governo e as quadrilhas de esquerda que há 16 anos institucionalizaram a corrupção no país, roubaram a Petrobras, roubaram o BNDES, roubaram os Fundos de Pensão e ainda distribuíram nosso dinheiro entre as mais podres ditaduras mundo afora..

A  simbiose que a senhora e grande parte da imprensa  apoiam entre governo de esquerda e bandidos,  eu pessoalmente como cidadão não apoio, confesso que se é para ocorrer união entre governo e quadrilhas de esquerda eu sou mais que ocorra entre governo de  direita e Forças Armadas. Lembre-se que toda nossa atual infra-estrutura foi criada nos 20 anos do regime militar. Vou refrescar sua memória.

O que seria do Brasil hoje sem uma Itaipu, sem uma Tucuruí, sem uma Angra Três, sem uma Transamazônica, sem uma Castelo Branco, sem uma Bandeirantes, sem uma Imigrantes, sem uma Ayrton Senna, sem uma Refinaria de Paulínia, sem uma Refinaria Alberto Pasqualini, sem o Polo Petroquímico de Camaçari, sem a Embraer, sem o BNH, sem um Mobral (esse não prostituía crianças).

A simbiose entre governo e quadrilhas de esquerda nos últimos 16 anos nos empurrou, e continua empurrando de goela abaixo,  a transposição do rio São Francisco,  o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro e a Refinaria Abreu e Lima. Essas três torneiras para esvaziar os cofres públicos já derramaram dinheiro duas vezes superior ao custo real do projeto e ainda necessitam de muito dinheiro para a conclusão.

Dona Cantanhêde, para encerrar gostaria de lhe pedir o seguinte:  daqui para a frente pode continuar  publicando seus tendenciosos artigos, mas não subestime a nossa inteligência, não nos chame de idiotas, nos respeite. Pare de falar m…. Nossos ouvidos não são penicos. Já cancelei a minha assinatura de 30 anos com um lixo editado pela  Abril Cultural, mas pretendo manter a minha assinatura de mais de 40 com o “Estadão”.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão Brasileiro sem medo de corruptos

Facebookmail

6 ideias sobre “IMPRENSA MARROM? OU APENAS JORNALISTAS MARRONS?

  1. Concordo em gênero, número e grau com o Sr. Humberto.
    Li o livro biográfico do Josué Gomes da Silva escrito por ela e gostei.
    Também li o artigo dela no Estadão e não gostei. Mudei minha opinião sobre ela.
    Também como o senhor, não renovei minha assinatura da Veja/Abril e espero não ter de fazer o mesmo com o Estadão, mesmo porque nunca lerei a Folha de São Paulo e o Globo.
    Atenciosamente,
    Engº Fritz Johansen

    • Johansen, concordo que todo jornalista tenha a sua crença política e ideológica, é um direto. Mas ao publicar seus artigos tem a obrigação de informar com isenção, com imparcialidade. A mim não interessa a sua tendência ideológica ou opinião pessoal, a mim interessa a divulgação dos fato. Discutam as suas ideias e opiniões com seus parente em casa ou em uma mesa de bar rodeado de amigos.

  2. Interessante que eles são formadores de opiniões e parecem desconhecer isso. Tendenciosos, mentirosos, acham que a interpretação dos fatos imaginados por eles são leis e ordem geral para o credito de todos. Enfim, eis o 1° poder e não o 4º como a maioria julga. Sempre admirei os artigos da Cantanhede como sérios e educativos, mas pelo jeito foi picada pela mosca tsé tsé da esquerda e agora todos parecem temer os militares!!! Para onde vamos??? Sem dúvida, 2019 não será nada bom……..mais um ano difícil para nós cidadãos de bem sempre à mercê dos poderosos e de uma imprensa marron com jornalistas igualmente marrons….!!!???

  3. Em verdade tempos melhores estão por vir. O fenômeno Bolsonaro é prova viva de que o Brasil está mudando. Não estamos nos deixando levar mais por falsas promessas, frases de impacto e este assistencialismo barato que tanto mal fez à não brasileira. Muito se tem falado que o Brasil não quer a volta da Ditadura e não vejo nem motivo para esta “falação” toda, na medida em que não existe a minima possibilidade de que a era PT se mantenha por muito mais tempo. Buscamos, lutamos e queremos uma Democracia plena. As republiquetas ditatoriais que tanto se afinaram com o PT estão em franca decadência e a Democracia se robustece a cada momento movida por nós; eleitores abnegados e eficientes cabos eleitorais não de um candidato especificamente, mas de uma idéia e esta idéia nos representa, esta idéia nos move, esta idéia nos dá estímulo para seguirmos em frente, sempre em busca de um país melhor e mais justo. Avante a idéia e esta idéia tem um nome Jair Messias Bolsonaro.

    • Sandra, muito provavelmente domingo o PT será riscado parcialmente da política. E com a união dos cidadãos desse pais, será eliminado totalmente. Motivos e documentos exitem e são suficientes para isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *