DECOMPOSIÇÃO MORAL E ECONÔMICA

Por Humberto de Luna Freire Filho

HOJE É FÁCIL SABER QUEM É JORNALISTA OU  SABUJO DA ESQUERDA PODRE
Resultado de imagem para Imagem para imprensa lixo
IMAGEM: Imprensa Viva

Na última edição da revista Veja – 2 de janeiro de 2019 – a Jornalista Roberta Paduan em seu artigo, Jabuticaba Diplomática, sobre o futuro chanceler  Ernesto Araújo, “vomitou” o seguinte: “Antes de assumir ele deu mostras de que não cumprirá o protocolo básico do cargo – construir pontes em vez de implodi-las”. Na minha opinião o que mais pegou na cabeça desse sabujo da esquerda, a serviço da Vejalixo, foi a implosão das pontes com as  ditaduras de Cuba, da Venezuela e da Nicarágua, todas gigolôs dos nossos impostos por obra e graça desses governos podres que dominaram o país nos últimos 14 anos.

Não satisfeita a esquerdopata acrescentou que Araújo inaugura uma nova era na política externa como um elefante em loja de cristais. Será que Cuba, Venezuela e Nicarágua são lojas de cristais? Essa idiota precisa saber duas coisas, primeiro,fazer a distinção entre matriz ideológica e ditaduras. A França tem governo de esquerda, a Espanha tem governo de esquerda e nem por isso vamos deixar de manter relações diplomáticas e comerciais com nenhum desses dois países, e segundo, tomar consciência que chegou o fim dessa esquerda podre e que a sua revista está em acelerada decomposição moral e econômica.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Facebookmail

16 ideias sobre “DECOMPOSIÇÃO MORAL E ECONÔMICA

  1. Incrível caro Humberto, como a mídia está saliente e virada para o lado da esquerda, não ha jornal neste País em que a Imprensa não dê o seu recado descarado falando mal do novo governo e das escolhas do Presidente Bolsonaro. Pra mim, estão indo longe demais e será preciso dar um basta em tantas mentiras e cortar um pouco os nipes dessa esquerdalha sem limites e que quer desmoralizar o governo da direita. O que ganham com isso eu não sei.

  2. Humberto, embora eu não tenha renovado a assinatura da Revista Veja há exatos doze meses, a mesma continua chegando regularmente em minha casa. Eu fui um ardoroso leitor dessa revista, confesso. Por isso, assinei-a por muitos anos. Ela ajudou, ao longo dos anos, a mostrar aos brasileiros, a verdadeira cara do Partido dos Trabalhadores, em reportagens memoráveis. Teve grande atuação no episódio do Mensalão, quando ficou evidente que o PT nunca quis combater a corrupção no Brasil. Suas ótimas reportagens se seguiram até que se chegou ao Petrolão, quando não mais restaram dúvidas de que o PT se valia de recursos ilícitos para se manter no poder. E a Veja teve grande participação na elaboração de excelentes matérias jornalísticas a respeito. Em 2016 ou início de 2017 ocorre uma grande mudança na linha editorial da revista: Para a revista, todos os partidos políticos são igualmente corruptos, estando os mesmos nivelados ao PT. Como que dizendo que o PT fazia e faz o que todos os outros partidos fazem. A partir do lançamento da candidatura de Jair Bolsonaro, Veja toma outra atitude: Aponta todo o seu material bélico na direção de Bolsonaro. Excetuando-se um ou dois do seu quadro de articulistas, todos os demais descem a lenha em Bolsonaro à vontade. Até às vésperas do segundo turno, em fins de outubro, Veja tentou desancar Bolsonaro, publicando matérias desprovidas de conteúdo consistente, tudo na tentativa de desacreditá-lo aos olhos dos brasileiros. Agora, passadas as eleições, a ladainha anti-Bolsonaro continua. Admito que não tive paciência para ler por completo o artigo citado por você, assinado pela jornalista Roberta Paduan. Mas acho que essa má-vontade em relação a tudo que diz respeito a Bolsonaro e sua equipe ministerial, ainda vai continuar por muito tempo. Para a imprensa de modo geral, a presença de um estranho no ninho, como foi Marco Aurélio Garcia no Itamarati petista, era aceitável, eis que Marco Aurélio era o arauto dos povos oprimidos do eixo sul-sul. Já fazer acenos aos Estados Unidos e Israel é crime de lesa-Pátria.

    • Abel, até abril vou continuar recebendo a Vejalixo, eu já havia pago a assinatura por dois anos. Mas talvez eu tenha o prazer de antes já assistir o leilão do espólio.

  3. Os meios “culturais”, “artísticos” e da comunicação social não perdem por
    esperar a limpeza que o novo governo vai promover no “financiamento”
    dessas atividades.
    As tetas do Estado vão secar e deixar à míngua essa plêiade de aproveita-
    dores que só sabem aproveitarem-se da Nação.

    • Mário, a Lei Rouanet é válida, mas tem que ser aplicada de maneira diferente não como banco da bandidagem. O falso compositor, Chico Buarque, comprador de letras e músicas, até comprou apartamento em Paris com o nosso dinheiro. Não joga merda na Geni, joga no Chico.

  4. Bravo comentário Dr. Humberto… eles continuam vomitando… não sei até quando…mas tenho fé que vai acabar… disso eu tenho certeza… estou assistindo de pé a queda da globosta (desculpe o palavreado)… vou estar aplaudindo essa escória, assim como, folha, uol…. veja… (que já não renovei a assinatura), terminando meu período encerra, estão loucos pra renovar, dando descontos sobre descontos, mas minha resposta foi… peçam pro PT… eles são melhores…abraços Nobre…

  5. Humberto, bom dia!
    Temos que apelar pra toda a nossa quase esgotada paciência pra não nos rebaixarmos ao nível desses retardados, quando o assunto é “imprensa”, no Brasil!
    Aqui deixamos de assinar a vejalixo há muito tempo! Desde que deu os primeiros sinais de esquerdismo!
    Nosso consolo é a certeza de que NOVOS TEMPOS começaram desde a eleição do Capitão para a Presidência!
    Esses esquerdopatas retardados da imprensa vermelha serão obrigados a recolher os flaps, pois estão afundando cada vez mais num descrédito sem volta!
    Já estão no ponto do ridículo!
    Abraço!!!

  6. Verdadeiramente o Brasil está passando por um pente fino. Nunca discursos incomodaram tanto a uma mídia acostumada a catequizar parte dos brasileiros, ditando seus valores, impondo princípios que longe de retratarem o que este povo deseja se prestava a vender todo tipo de lixo de que se possa ter notícia. Enfim esta sociedade aos poucos vai despertando para um novo Brasil livre de ideologias, tendências, modelo pré fabricados passados aos desavisados como modernidade. Enfim o “gigante” acordou e está rugindo e rugindo com a certeza de estar nos levando ao caminho da ordem, do progresso e da prosperidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *