UM ATO DISCRICIONÁRIO PARA A GLOBOLIXO E PARA A VEJALIXO É CRISE

Por Humberto de Luna Freire Filho

GLOBOLIXO
Resultado de imagem para Imagem para a rede globo
IMAGEM: TV Foco

VEJALIXO
Imagem relacionada
IMAGEM: plaert.wordpress.com

O PASQUIM REPAGINADO
Resultado de imagem para logotipo da Folha de São paulo
IMAGEM: Wikipedia

A  grande mídia podre, que hoje transformou-se no quarto poder comandado pela Gobolixo, pela Vejalixo e pela Folha de São Paulo – o Pasquim repaginado, tenta transformar a demissão de um ministro, um simples ato discricionário, em uma crise de governo. Para os que não sabem os atos discricionários não são realizados fora dos princípios que regem todos os atos administrativos ou seja, dentro da legalidade e  da  moralidade. Um ato vinculado apenas dando mais liberdade ao administrador.

A verdade é que esses veículos de comunicação acima citados  há muito não passam de gigolôs da publicidade oficial superfaturada. Agora a fonte secou, o novo governo vai acabar com essa pouca vergonha e todos estão com a corda no pescoço. Para comprovar nada melhor  do que a demissão de funcionários, venda de parte do patrimônio e as Recuperações Judicias, um pomposo nome para falências.

Nesse ritmo podemos esperar que, se o presidente demitir mais um ministro, a mídia vai pedir o seu impeachment. Quanta imoralidade abaixo do Equador. Alguém já viu na história do Brasil tamanha mobilização e publicidade por ocasião da demissão de  um ministro? Alô! Eliana Cantanhêde, Alô! Míriam Leitão, Alô! Merval  Pereira, Alô! Gerson Camarotti, Alô! Heraldo Pereira, Alô! todos os que fazem esse jornalismo podre; lhes digo que existem maneiras mais honradas para preservarem seus empregos.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem mede da imprensa podre.

Facebookmail

16 ideias sobre “UM ATO DISCRICIONÁRIO PARA A GLOBOLIXO E PARA A VEJALIXO É CRISE

  1. Realmente, Humberto, a sede dos veículos tradicionais de mídia por escândalos não tem fim. Para essa turma, quanto mais escândalos, melhor, não importa se isso é prejudicial ao país. O diálogo entre Bolsonaro e o ex-ministro Bebianno, para a Revista Veja, foi tratado como se fosse o escândalo da compra da usina de Pasadena, na era petista, com prejuízo de muitos milhões de dólares para a Petrobras. A Folha de São Paulo, até alguns dias atrás, só falava em Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, as milícias. Agora quem está no radar é Carlos Bolsonaro e Gustavo Bebianno. Para ter espaço na Folha, basta falar mal de Bolsonaro e de seu governo. O Estadão está mais comedido porque o queridinho PSDB está se revelando cada vez mais podre. O pessoal do Estadão deve estar morrendo de pena de FHC. Eu mesmo, leitor do Estadão por mais de 50 anos, só há uns dois anos percebi o viés partidário desse jornal. É o veículo oficioso do PSDB, muito embora sua direção tenha percebido que esse partido não tem mais jeito. Mas é claro, Humberto, que agora que Bolsonaro se livrou da bolsa de colostomia, ele precisa tomar rédea do seu governo e não permitir que essas escaramuças havidas no seu entorno prejudiquem as grandes propostas de mudanças do Brasil: A reforma da Previdência e o combate à violência e corrupção.

    • Abel, a Globolixo começou a perceber que o tiro saiu pela culatra e agora a total falta de caráter de uma Eliana Cantanhêde e de um Gerson Camarotti, ficou demonstrado ontem na Globo News. Só faltou mandarem três beijinhos para Bolsonaro.

  2. Em seu judicioso comentário sobre a imprensa podre o amigo esqueceu
    de citar a turma do 3 em 1, Vera Magalhães, Joel Pinheiro e Carlos
    Andreazza, que, se não são da extrema esquerda têm tendência ao po-
    pulismo ao bom mocismo e ao estrelismo

    • Helio, a grande mídia durante 16 anos não passou de gigolô dos nossos impostos. Vivia pendurada nas tetas do BNDES e superfaturando a publicidade oficial.

  3. Humberto, há casos putrefatos neste país que até Deus duvida como diz a música. Há fatos que nos enojam, nos deixam até raivosos como você bem esclarece. As três empresas de comunicação, estão quebradas e fazem qualquer negócio para saírem do caos que se encontram A Rede Globo está mesmo falida e as outas duas, idem. Seus escritos são claros.

    Forte abraço.

    FZardetto

  4. Caro Humberto, O nosso jornalismo marrom e tendencioso está fazendo de tudo para denegrir o novo governo. Esperneiam e sapateiam como crianças que não ganharam um doce dos pais. Mas graças ao bom Deus estão se afogando em um copo de água, porque de nada está adiantando, pois não convenceram a população atenta a noticias sensacionalistas com forte viés ideológico do PT que acabou com o País. Mas eles continuam a fazer o papel sujo onde não cabe a imparcialidade e o jornalismo sério e combativo que deve atingir a todos os que estão fora das leis, da ordem , da tranquilidade e da justiça. É uma vergonha que não estejamos vivenciando isso. O pior exemplo para a juventude nas faculdades estudando para serem profissionais de um jornalismo sadio e que não denigra a imagem dos que estão a frente do País. Com a forte tendencia de difamar, distorcer noticias e favorecer a mentira e o atingimento de acabar com reputações, eis a lição e a herança dos governos petistas..Nao fizeram e não deixam fazer e o quanto pior melhor é o lema infeliz dessa gentalha inconformada com a perdas das boquinhas e das mamatas com verbas…públicas….pagas pelo consumidor.

  5. Adicionando ao meu comentário já feito, esqueci de falar que durante o governo Dilma e Lula houveram muitos escândalos mudanças, por exemplo a dona coletora de ventos, entre outros absurdos que ousou dize mudou 86 vezes de Ministros e a imprensa curta de memoria enfatiza e dramatiza o caso Bebiano…por favor!!! Nao subestimem a nossa inteligencia, até porque os expressivos 57 milhões de votos significam que o povo apoia o que tem que ser mudado, reformado e deletado…o lema mais do que nunca é FORA PT, PT nunca mais, fora LULA. Fora esquerdistas. e o pior cego continua sendo aquele que não quer ver…

    • Não precisa ir até a anta petista. Michel Temer demitiu uma tonelada de ministro em dois anos no cargo de presidente e eu não vi a mídia decretar crise no governo. São jornalistas imorais, sem caráter.

Deixe uma resposta para Lilian M Mansur Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *