BRASIL UM PAÍS DESMORALIZADO POR UMA ESQUERDA PODRE

Por Humberto de Luna Freire Filho

DERCY GONÇALVES, UMA MULHER SINCERA E DE VISÃO – ALGUÉM DUVIDA?
WANDA5
IMAGEM: Blog do Licio Maciel

Ontem após mais de oito horas de um verborreia nauseante, o chefe do Supremo Tribunal Federal (STF), um prostíbulo que se intitula Suprema Corte, deu a descarga no produto expelido por seis dos seus membros, o que resultou em um tremendo ar fétido que acordou já na madrugada os advogados da bandidagem. Assim  sendo, logo cedo eles caíram em campo para preparar a festa de seus pupilos e aproveitar para aumentar os honorários no jantar de confraternização, uma vez que os ladrões do dinheiro público, estando em liberdade, poderão movimentar essa dinheirama, inclusive o que está depositado em paraísos fiscais.

E agora? Ainda resta alguma dúvida que o pais está desmoralizado? que o país apodreceu e está nas mãos de quadrilhas tão bem organizadas cujo departamento jurídico é o próprio STF? Sou brasileiro, torço pelo meu pais, mas nada posso fazer além de expor o meu pensamento e tentar exercer minha cidadania divulgando o que é certo e legal em qualquer país civilizado. A essa altura espero uma ação do último bastião, defensor da nossa soberania, as FFAA. Sabe-se que as comemorações programadas para o fato inclui a vinda de delegações oficiais de várias ditaduras. Além de uma grandiosa queima de fogos.

Será isso aceitável? As FFAA permitirão tal desrespeito ao país?  Se isso acontecer, é melhor desmobilizar as tropas e que a economia proveniente desse procedimento seja distribuída entre os cidadãos de bem que queiram deixar o país. Se nosso  Exército  não tem a coragem suficiente para agir internamente em tais circunstâncias,  imagine se tivessem que lutar fora do país. – ISSO TERIA DITO MEU PAI, UM EX COMBATENTE DA  2 ª GUERRA SE VIVO FOSSE.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Facebookmail

40 ideias sobre “BRASIL UM PAÍS DESMORALIZADO POR UMA ESQUERDA PODRE

  1. Ao cidadão resta a indignação, mas até isso está sob intensa vigilância, pois não basta nos subjugar é preciso nos tirar o direito de pensar e externar toda nossa revolta. Ao menos que o pensamento, este sim se faça livre e imune a censuras., pressões, ameaças disto ou daquilo. Confesso que estou verdadeiramente cética e cansada de sonhar com um Brasil que vira e mexe, finda sempre por aderir a velhas práticas.

    • Mais uma jabuticaba!

      O Brasil se tornou o único país no mundo onde um condenado em segunda instância não vai preso!

      Na maioria dos países a prisão se dá quando é condenado na primeira instância. Exemplos: Estados Unidos, Alemanha, Canadá, Espanha e até Argentina.

      Na França e Inglaterra, quando o caso requer a segunda instância, o condenado continua preso até o final do julgamento.

      (Dados fornecidos pela Subprocuradora Geral da República Luiza Frienscheisen).

  2. Só Deus para aliviar a dor da alma que é intensa e apaziguar nosso espírito em constante reboliço, tantos são os desafios a transpor e as dificuldades que nos impõem de forma desumana, cruel, impiedosa. Sinto-me como um náufrago ao sabor dos ventos e a mercê da vontade de uns poucos.

  3. Dr. Humberto, ontem foi dia para ficar na história do nosso pais, dia em que fomos oficialmente entregues à bandidagem, quer de colarinho branco quer de outros colarinhos e té sem, desde de que tenham dinheiro para bancar os caros advogados que devem ter festejado muito a decisão daqueles que se intitulam suprema corte. Nosso país está de luto, nossa esperança são as FAs, estas no entanto só tomarão alguma atitude com uma extrema manifestação popular, outra hipótese é o nosso corruPTo congresso modificar a constituição, algo muito difícil tendo em vista os rabos presos. Infelizmente é esta a realidade!

  4. Humberto, estou muito triste com essa notícia, como milhões de brasileiros de bem também estão. Brasileiros que não aceitam a corrupção. Infelizmente muitos brasileiros ainda toleram esse mal. A luta para reverter essa decisão lamentável será árdua. A corrupção, sabemos, campeou solta pelo nosso país desde sempre, mas atingiu um grandeza extraordinariamente grande na era petista. Essa nefasta decisão é mais uma consequência dos anos PT, que causaram terríveis males ao Brasil. Espero que os ministros que nos entristeceram ontem não sejam esquecidos, e que sintam o repúdio de todos os brasileiros que não vão tolerar o retorno do Brasil ao tempo em que poderosos não eram punidos por seus crimes.

      • Humberto, a frustração é muito grande ao saber quão poderosas são as forças que querem manter o Brasil como sendo um antro de bandidos. A nefasta esquerda, para a qual tudo é permitido em nome da causa socialista. Assaltar os cofres públicos, aliciar grandes empreiteiras visando parte do butim para seus objetivos políticos, tudo isso já conhecemos dos esquerdistas. O chamado centrão, para o qual a única ideologia é a permanência no poder. Não importa como. Mas nem tudo está perdido. Pelo contrário, iremos reagir. Nunca tantos brasileiros de bem se indignaram tanto. Antes éramos indiferentes. Agora não. Aguarde. Coisas boas virão. Tenha paciência. Por mais doloroso que seja. Para mim também é muito doloroso.

  5. Meu amigo, estou em estado de choque. Muito decepcionada com os rumos do nosso Brasil, depois dessa agua fria na fervura. Nossos ministros do STF debocham e escarneiam da nossa cara. A bandidagem alvoçorada pede a seus advogados a soltura da cadeia, principalmente os cheios de dinheiro. Nem quero ver aquele bandidaço de Curitiba ser carregado nos braços de uma militancia atrevida e enlouquecida de maus brasileiros a comemorar a liberdade desse bandido,ladrão e criminoso, é o tapa na nossa cara e, se pudesse, correria para o aereoporto em busca de outro lugar para morar e nunca mais querer saber do Brasil…E tudo por causa de um antro chamado Congresso Nacional que dorme no ponto e deixa de legislar o que deve …para preservar a moralidade e a segurança de um lugar chamado Brasil às moscas hoje e sempre …Está na hora de fechar esses antros cheios de gente imoral, desonesta e irresponsaveis… Mas nada acontece. Povo frouxo e autoridades tb!!!

    • Lilian, meu pai foi um ex combatente da 2ª Guerra. Eu imagino a decepção dele se estivesse vivo e vendo toda essa bandalheira e covardia inclusiva das nossas FFAA.

      • Luna Freire! faço votos que meu comentário de hoje para o Forum dos leitores do Estadão,saia amanha no impresso.Se não sair,automaticamente sai na carta dos leitores.
        “Lula livre” o STF entregou nosso país às trevas”

        • Meu caro Aloísio, não espere muita coisa do Estadão, esse jornal hoje faz parte do lixão que já abriga a Folha de São Paulo, O Globo e a revista Veja. Fui assinante do Estadão por 35 anos. Cancelei há 8 meses.

          • Tomo a liberdade de repassar excelente texto de um medico JJ camargo – brilhante

            A falta que a humildade faz
            A oposição brasileira tinha muito a aprender com a história da eleição americana de 1976
            . J. CAMARGO

            Depois da lambança que Richard Nixon protagonizou no início do segundo mandato que culminou com sua renúncia, em 1974, a única na história da democracia americana, os três anos que restavam foram cumpridos por Gerald Ford que, ao fim desse tempo, concorreu como candidato natural do Partido Republicano, agora habilitado a disputar a presidência. O candidato da oposição, o democrata Jimmy Carter, filho de um plantador de amendoim da Geórgia, no sul, foi massacrado durante a campanha pela mídia política e elite cultural (calma, a história é americana!) e, num famoso debate de outubro de 1976, foi atropelado pela arrogância de Gerald Ford, porque Carter parecia menos adequado à estrutura de poder vigente em Washington.

            A virada histórica foi atribuída a uma resposta no último debate, quando o moderador ofereceu quatro minutos a cada candidato para as considerações finais, usados por Gerald Ford para realçar as diferenças entre os postulantes: ele com uma sólida experiência como vice-presidente e finalmente três anos como presidente, inclusive com destacada atividade na sofisticação da CIA e do FBI, indispensáveis à soberania nacional, enquanto que o seu concorrente tinha propostas de governo proporcionais à sua modesta experiência política como um agricultor que fora governador da Geórgia.

            Quando lhe foi passada a palavra para que, nos mesmos quatro minutos, deixasse sua mensagem, Jimmy Carter declarou que não usaria todo aquele tempo, porque simplesmente queria dizer que ficara impressionado com a quantidade de segredos que os republicanos tinham para guardar e que, quanto a ele, tudo o que podia prometer é que nunca mentiria ao povo americano. A vantagem de Ford nas pesquisas desmoronou, e Carter tornou-se o 39º presidente dos EUA. Mais uma vez o narcisismo tinha perdido para si mesmo.

            Se a história dessa eleição americana tivesse sido entendida em toda a extensão e as suas lições, didáticas e universais, envolvendo soberba e subestimação da inteligência popular, tivessem sido aprendidas, provavelmente a oposição brasileira não estaria hoje tão desesperadamente raivosa, procurando os responsáveis pela ascensão ao poder de um presidente, que na opinião dela, não tinha condições de exercer a nobre função.

            A unanimidade afasta a dúvida e traz a paz da certeza serena, que é indispensável na construção da paralisia cerebral do fanatismo.

            Se as incontestáveis denúncias de corrupção não tivessem sido simplesmente negadas, como se a população fosse demente e a ponto de aceitar que bilhões desapareceram por algum mal entendido, e tivesse havido a humildade de admitir os erros cometidos, talvez a implacável lei da natureza que determina que a toda ação corresponde igual reação não teria se aplicado com tanta contundência. Ninguém, com massa encefálica preservada, pode negar que o PT, convencido do seu irresistível poder, estirou a corda até o limite, e quando virou o fio da tolerância brasileira, se tornou o maior cabo eleitoral de Bolsonaro.

            É pouco inteligente procurar alhures os culpados, quando todo mundo lembra que, durante quase duas décadas, eles compartilharam o mesmo endereço da desfaçatez. E nada de estranho nisso: a maioria prefere conviver com pessoas que comunguem das mesmas ideias, porque a unanimidade afasta a dúvida e traz a paz da certeza serena. Esta, que é indispensável na construção da paralisia cerebral do fanatismo.

  6. Guardo luto pelo falecimento da justiça nesse país!
    O STF acaba de pavimentar o caminho para passagem do narcotráfico e dos canalhas corrupto-comunistas! Caro Rui Barbosa, às nulidades triunfaram e a desonra prosperou!

  7. Embora cada povo tenha a Suprema Corte que mereça – e a passividade do brasileiro merecia até coisa pior, nada justifica a leniencia e a covardia de nossas outrora gloriosas Forças Armadas. Não será surpresa, aliás, que , em pouco tempo, o uber da FAB já esteja à disposição do vagabundo hoje alforriado.
    É por essas e outras que dificilmente, no exterior, digo que sou brasileiro. É vergonhoso !

  8. Como disse a Deputada Carla Zambelli: Para a “alma mais honesta do mundo”, com DEZENAS de advogados, foi mais fácil mudar o entendimento sobre a lei do que provar sua inocência. Ou seja, o “honestíssimo” Lula tem nas suas costas três condenações, nas três instancia no caso do Triplex, uma condenação em primeira instância no caso do Sítio de Atibaia, tendo mais seis processos contra ele em andamento. Imagina então se ele não fosse honesto…
    Este é o Brasil onde os políticos colocaram na constituição artigos de diversas interpretações, lógico com o propósito de protegê-los contra tudo e contra todos, para não irem NUNCA para a cadeia. O tal do indigesto “Transito em Julgado é o exemplo maior. E tem gente que acredita que isto vai mudar e que o congresso irá trabalhar para o bem do Brasil e contra eles mesmo, sendo que uma grande maioria DOS CONGRESSISTAS SÃO LADRÕES DOS NOSSOS IMPOSTOS E SÃO CORRUPTOS.

    • Vanderlei, nem um oligofrênico acredita que o Congresso mudará a decisão do STF. Esse prostíbulo está cheio de ladrões e gigolôs dos cofres públicos. Seria trabalhar contra eles.

  9. Caro Humberto.
    Cada um com seus dons tem o poder de mudar a si mesmo e, consequentemente, tudo aquilo que está à sua volta e ao seu alcance… Vamos tentar, mais uma vez, espelhar nossas atitudes e ações nos verdadeiros heróis da Pátria, aqueles que abriram espaço para a fé e a reformulação de nosso viver, lutando pela liberdade, pela verdade e pela paz.
    Ainda há espaço para acreditar nos verdadeiros heróis de uma nação. Neste grave momento em que a nossa vem atravessando, esperamos poder ser instrumento de sua redenção. Ainda que fiquemos esquecidos, no tempo e no espaço da História, cumpriremos nossa missão. Assim, permaneceremos iluminados, perante nossa consciência, pelo cumprimento do dever e do amor, porque entre um e outro, está a honra!…
    Seu trabalho dignifica os homens de bem e de coragem e nenhum de nós vai esmorecer, porque na dimensão cósmica do imponderável o que está escrito é a impermanência das coisas temporais e isso também passará. Teremos de fazer nossa parte, cumprindo com nossas ações e atos de coragem para reunir forças capazes de confrontar esses antagonismos que geraram essa decisão ignominiosa do STF (com apoio de metade de seus juízes, é claro, favorecida com o voto infeliz de seu Presidente).
    Certamente, recorro, também ao imaginário, buscando as armas que tenho para congregar essas forças, convicto de que, de acordo com Gandhi “o bem sempre vence o mal”. O problema é que, por vezes, a História só mostra isso, após 1000 anos e nenhum de nós viverá o bastante para testemunhar essa vitória, embora possamos resgatar as glórias do passado, entre elas a derrota do nazi-fascismo, a queda de “Muro de Berlim”, de ditaduras decenais na África, na Ásia e no Oriente Médio e de outras revoluções e guerras ao longo do tempo que devolveram à humanidade sua dignidade e liberdade. A paz ainda é a utopia distante. O convite da luta pela evolução chega às nossas mãos todos os dias. O importante é que não desistamos de nós mesmos e do bom combate, como você faz, quando assina seus artigos “sem medo de corruptos”. Isso, sim, é capaz de motivar muitos de nós a dar prosseguimento nessa jornada plena de adversidades. Porém, creio no inevitável resultado da vitória do bem sobre o mal… E o bem está do nosso lado! Ontem, e você também recebeu, enviei um vídeo, via e-mail, com meu posicionamento, concitando o povo a uma manifestação, pedindo Emenda Constitucional que pode mudar essa inominável situação, por meio do Congresso Nacional. Sem dúvida, necessitaremos da única soberania que possamos reconhecer: a do POVO! Ruy Barbosa, em contexto que pode ser explicado afirmou que “A força do direito deve superar o direito da força”. Perfeito! Irretocável! Ocorre que os cenários mudam e também as questões de cuja solução depende a pacífica convivência entre os homens. Daí, quando a “Força do Direito” não se faz presente por todas as razões que atendam à máxima de que “A moral é a razão superior do Direito” então poderemos, com a força da massa, chegar, inclusive a usar o “Direito da Força”, uma vez que “A Força do Direito” não se mostra, segundo demonstração matemática de um sistema a duas incógnitas, necessária e suficiente para resolver a equação. É, portanto lógico, ético, lúcido e razoável que possamos restabelecer a democracia pelo processo mais sofrido, mas ela prevalecerá, porque o que dela se exige é a ética, o hábito das virtudes e a plena dignidade humana com fundamento no primado da individualidade. Pelas vias do sofrimento se conquista a luz. Invadindo as trevas,os corruptos voltarão para onde jamais deveriam ter saído e, novamente, a Luz se fará presente! Para isso temos todos os institutos republicanos, sem que seja necessário fazer o jogo do inimigo onde “os fins justificam os meios”. É o que penso!

    • Meu caro Ubirajara, obrigado pelo seu inteligente e esclarecedor comentário. Eu não sou o dono da verdade, portanto, gosto e de ouvir opiniões. Gosto de aprender. Obrigado mais uma vez. Espero contar sempre com suas lições.

  10. Meu caro Humberto

    O momento é de união. Como esse entendimento tem limites em alcance para que seja materializado, temos de contar com aquelas pessoas que se identificam com suas afinidades, morais, éticas, intelectuais e, sobretudo, espirituais, isto é, crença nos princípios e valores mais elevados do primado humano. Claro, a força interior de cada um provém da centelha divina que se desenvolve em nossa alma. Concordo que não somos “donos da verdade”, seria demasiada prepotência acreditar que teríamos tal poder. Aliás, o grande poder divino que passou por esse mundo, manifesto representante de uma dimensão superior, quando acorrentado e humilhado, diante de Pilatos, foi questionado sobre a verdade, Ele próprio silenciou… Como atirar pedras preciosas aos porcos. E assim, a “verdade” continua mutável (e às vezes silenciosa) cumprindo o seu papel, quer seja passeando como a brisa no alto das montanhas ou soprando avassaladora entre os vales férteis da humanidade. Estamos juntos, meu irmão (se permite esse tratamento respeitoso e carinhoso) e, agora, mais do que nunca, unidos nessa batalha. Para finalizar: hoje recebi um Whatts App que dizia, mais ou menos o seguinte: “o bom de ver o Lula solto é que teremos a alegria de vê-lo voltar para a cadeia novamente”. Ao que aduzi: é sempre bom renovar nossas emoções. Vamos acreditar… A imprensa diz que “multidões aguardam a chegada de Lula aqui e acolá”, mas omitem a expulsão dele em restaurantes públicos, uma vez que nossos aliados são maioria… Acredito que estamos no caminho certo, basta não desistir. Abraços.

    Seu aliado

    Ubirajara

  11. No trecho da matéria que diz:

    As FFAA permitirão tal desrespeito ao país? Se isso acontecer, é melhor desmobilizar as tropas e que a economia proveniente desse procedimento seja distribuída entre os cidadãos de bem que queiram deixar o país. Se nosso Exército não tem a coragem suficiente para agir internamente em tais circunstâncias, imagine se tivessem que lutar fora do país. –

    Devo dizer o seguinte: qualquer ação mais radical das FF AA, precisa da sustentação jurídica e moral que seria dado pelo povo nas ruas, em volume bem representativo, pedindo especificamente essa ação! Caso contrário, seria classificado como “ato irresponsável”, praticado por
    “oportunistas de plantão”!
    No passado, mesmo com todos os ingredientes morais e jurídicos presentes, com uma constituição dizendo: “todo poder emana do povo e em seu nome será exercido”, tendo o povo nas ruas, apoiado pela OAB, CNBB e IBI, (entidades que, na época, não estavam contaminadas) pedindo a intervenção das FF AA, o que foi feito, para logo em seguida, um novo governo assumir, seguindo todos os ritos previstos na lei! Mesmo assim, vejam o que seguiu logo após o regime militar ter passado o comando do país, inaugurando a gloriosa “NOVA REPÚBLICA”: uma campanha de difamação do regime militar, um processo de caça as bruxas patrocinado pela “comissão da verdade” que inaugurou o “conflito de um só lado”! Os reflexos dessa tempestade de desinformação, duram até hoje! Vejam o “prurido”, o mal estar causado, no mundo político, pela simples menção do AI-5, feito pelo deputado Eduardo Bolsonaro, numa entrevista, querem até cassar seu mandato! Parecia que tinha falado de corda em casa de enforcado! E num cenário desses, querem que o Exército, sem respaldo jurídico, e uma base moral questionável, saia chutando o pau da barraca, sem medir as consequências?
    Para encerrar devo dizer o seguinte: o povo sai as ruas para protestar contra o aumento de passagem de ônibus de 20 centavos (pago pelo patrão com vale transporte), comparecer ao desfile do orgulho LGTB, ou ver a banda de Ipanema passar! Mas sair as ruas para pedir uma “intervenção moralizadora”, em qualquer segmento do governo, toda vez que se tentou fazer isto, o resultado foi um “fracasso retumbante”, para constatar isto, basta ler a página 62, do número 1008, da revista Época na reportagem intitulada: “POR DEUS E PELOS GENERAIS

    • Aldo, concordo em parte com sua análise sobre uma possível ação das FFAA. Acho que as nossas FFAA, diante de tantas ameaças de degradação e tumulto que ameaçam o país, não irão precisar de sustentação jurídica desse desmoralizado e podre poder judiciário, responsável inclusive pela atual insegurança jurídica com a liberação desse bandido que já convoca a militância em alto e bom som para sair da defesa e ir para o ataque, a exemplo do que está acontecendo no Chile.

      Não vai precisar do apoio desse podre Congresso recheado de bandidos. Não vai precisar de apoio dessa desmoralizada OAB comandada por um militante petista e filho de guerrilheiro. Não vai precisar de apoio da CNBB, entidade representante de um clero desmoralizado, cheio de comunistas e pedófilos.

      As FFAA precisam sim do apoio dos cidadãos de bem que estavam na Av. Paulista nesse domingo próximo passado. Esses sim merecem respeito e satisfação. Não de STF, não de Congresso, não de OAB, não de CNBB e para finalizar acrescento quem você não citou: ESSA IMPRENSA PODRE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *