O COMEÇO DO FIM DAS LIXEIRAS

Por Humberto de Luna Freire Filho

HOJE ESSA É A ÚNICA UTILIDADE DA FOLHA
Folha de S.Paulo on Twitter: "9) Bolsonaro x trabalho infantil https://t.co/492YSaGclY https://t.co/ofhwYwlz4R" / Twitter
IMAGEM: Twitter

O Grupo Folha comunicou aos assinantes do Agora São Paulo que o jornal deixará de circular a partir de 2ª feira,  dia 29, de forma permanente, e os assinantes passarão a receber, a Folha de S.Paulo. Esse que na minha opinião e vontade deverá ser o próximo a encerrar as atividades. O Grupo afirmou que a decisão foi por critérios econômicos baseados em dados de circulação e publicidade”. Jornalismo requer credibilidade, não se faz jornalismo por conta de ideologias, nem muito menos de interesses financeiros escusos.

REALMENTE, QUEM JOGA NAS “QUATRO LINHAS” É O STF
Estadão on Twitter: ""Foi precisamente por essa razão que, a partir de notícia-crime encaminhada pelo TSE, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, incluiu Bolsonaro no inquérito 4.781, que desde 2019 investiga
IMAGEM: Twitter

A verdade é que, nesse atual governo, a podridão dos governos petistas distribuindo dinheiro público em publicidades superfaturadas “ACABOU”, as tetas secaram e os gigolôs dos cofres públicos estão em desespero. O Jornal Estado de São Paulo, outrora um grande jornal, hoje também não passa de um candidato a falência. Ainda falta muito, mas o  brasileiro  desaprendeu de escalar a seleção brasileira, está se dedicando ao acompanhamento de fatos políticos e isso é muito bom para o país.

MESMO APÓS  A PANDEMIA CONTINUE USANDO MÁSCARA QUANDO NA SALA DE TV
Bolsonaro compara Globo a canal de esgoto - Revista Fórum
IMAGEM: Revista Fórum

As redes de TVs estão no mesmo caminho do descrédito e a minha maior torcida é para ver o fim da GLOBOLIXO, o câncer nacional, com sua podres novelas, e artigos parciais e mentirosos, editados por conta de interesses próprios e com a finalidade de atacar o governo. Essa lixeira está com os dias contados, não tem mais credibilidade e o fundamento principal do jornalismo é a credibilidade do leitor ou ouvinte, coisa rara nessa mídia podre que tornou-se chiqueiro da podre esquerda nacional e internacional.

UMA VERDADE!!!
Se a Rede Globo QUEBRAR o Brasil CRESCE - YouTube
IMAGEM: YouTube

Muito se tem comentado a respeito dessa mudança e a desculpa é que as redes sociais estão tomando espaço.  Em parte isso  é verdade mas o principal motivo, repito, é a falta de credibilidade o que impede o leitor mais esclarecido a continuar engolindo os pratos temperados pelo PT, PSOL, PSDB, PODEMOS,e outras quadrilhas oficiais que se especializaram em ataque a um governo que está tentando moralizar o país e torná-lo respeitado no mundo, a despeito do que faz o jerico de nove dedos que usa dinheiro público e junto com a sua cachorrada de estimação vai para o exterior difamar o Brasil.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

Facebookmail

14 pensou em “O COMEÇO DO FIM DAS LIXEIRAS

  1. A imprensa no Brasil perdeu a vergonha faz tempo! Tem uma senhora lá na globo news e seus colegas comentaristas de interesse próprio que deve ter algum problema mental ou tá ganhando muita grana ou tem uma paixão recolhida pelo nosso presidente pois faz 3 anos que toda noite ta lá detonando e tentando acabar com o presidente e foi esse um dos motivos que eu deixei de ver aquele programa da noite como todos os outros dessa emissora faz tempo!
    Qto ao Estadão e a Folha de São Paulo, sem comentários e aquele Agora então, se for o que eu já vi é outro jornaleco que tb envergonha o nome da imprensa!
    Não podemos esquecer das nossas revistas que de independência não tem mais naaadaaa faz tempo e cd um fala o que quiser independente total da verdade que as fariam cumprir com suas funções devidas a sociedade!

  2. A partir do dia 29 o jornal a Folha de São Paulo deixará de existir? Que notícia boa! Melhor que isto, só o fechamento do Estadão ou da Globo! Qual dos dois vai ser o último a sair? Acredito que será a Globo!

  3. Que noticia boa. A desculpa esfarrapada de que perderam a credibilidade e os eleitores foram-se juntinhos kkkk
    Até que enfim. Até que não demorou muito caírem na real e serem vitimas da proporia língua ferina, mentirosa e maldosa…Fim das ratazanas é liquido e certo, atrás deles vem mais gente..não perdem por esperar o dia fatídico kkkk Nem precisamos mencionar o povo brasileiro já sabe quem serão as “próximas vitimas”….Quem com ferro fere, com ferro será ferido.. nada como um bom ditado para pôr por terra tudo aquilo que não presta…A gente colhe aquilo que planta…..

      • Realmente, tudo é muito devagar, haja paciência para ver esperar as coisas acontecerem. Neste Brasil tudo é muito lento e cansativo. O Jornalista Augusto Nunes vaticinou: “Só os leitores podem fechar um jornal. Eles simplesmente abandonam o jornal que assinam, por falta de credibilidade”. Daqui a pouco será a Folha….

          • Sim, como você bem disse é tudo bem devagar. A mídia brasileira depois da eleição de Bolsonaro perdeu a cabeça e ditou a própria sentença na esperança de que o povo brasileiro continuasse a apoiar a bandalheira do PT. Apostaram demais no taco, jamais imaginaram que levariam o troco das mentiras publicadas…e a falta de respeito ao Presidente honesto eleito…despertaram a ira do povo de brio, quebraram a cara além de perderem as boquinhas…kkkkk. Eita fato merecido!! Quem tudo quer tudo perde…a pior coisa, a credibilidade, a falta de ética e moral de formadores de opiniões….Nossa grande vitória será o fim da Grobro Lixo, está perto…

  4. Verdade, Humberto, você tocou no cerne da questão: jornalismo se faz com credibilidade. E é isso o que falta aos principais órgãos de informação do Brasil, o que faz com que a cada dia que passa menos leitores ou telespectadores acreditam na imparcialidade desses noticiosos. Como já disse aqui por inúmeras vezes, fui um leitor contumaz de jornais escritos desde minha infância. Lia o Diário de São Paulo, a Folha de São Paulo, o Estadão. Acompanhei a decadência dos Diários e Emissoras Associados, que editavam o Diário de São Paulo. Vi o crescimento da Folha de São Paulo, à medida em que notava a maior profundidade de conteúdo do Estadão em relação à própria Folha de São Paulo. Vi nascer a revista Realidade. Anos depois, A revista Veja. Humberto, até há alguns anos atrás eu não notara o viés de parcialidade que passei a verificar na imprensa brasileira. Mas durante a campanha eleitoral de 2018 tudo mudou. Nascia (ou tirava a máscara?) a imprensa partidária. A Folha de São Paulo vestia as cores do PT. O Estadão envergava a uniforme tucano. A Globo vestia a farda do antibolsonarismo. Não me restou outra alternativa que não me voltar para as redes sociais. Claro que ainda existem jornalistas imparciais, que merecem toda credibilidade. Mas eles não estão nas empresas acima citadas. E acho que você tem razão: O Estadão, tal qual a Folha de São Paulo, caminham firmemente para a irrelevância. Uma pena.

    • Abel, quando essa imprensa que mamava nas tetas do governo, com as publicidades oficiais superfaturadas, percebeu que as toneira seriam fachadas em um governo sério, então… a mascara caiu.

  5. Que a imprensa tradicional fique ou venha a ficar enfraquecida e em decorrência sucumba é previsível. O pior é constatar que o gênero humano, os profissionais (jornalistas) tenham perdido a credibilidade, honradez e coragem por míseros centavos ou por ideologias apátridas a favor do comunismo internacional.

    • Leopoldo, sem duvidas, mesmo com a extinção desses podres veículos de comunicação, ainda resta uma grande quantidade de bandidos, ditos jornalistas, meros recebedores de propina, vendedores de noticias falsas e manipuladores da verdadeira mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *