FIZ UM EXERCÍCIO DE CIDADANIA

Por Humberto de Luna Freire Filho


IMAGEM: slideplayer.com.br

 

Essa semana a TV foi pródiga em podridão política. Começou com a propaganda obrigatória do Partido dos Trabalhadores (trabalhadores que não trabalham) PT, e continuou agredindo o cidadão brasileiro em suas próprias casas com a mesma pouca vergonha repetida desta vez pela quadrilha de uma segunda facção criminosa denominada de Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Após muito esforço no cumprimento da cidadania, consegui ver as duas peças por inteiro e concluí que deveriam entrar para a história, pois são duas verdadeiras sínteses da corrupção institucionalizada por esse governo dito de coalizão.

O PMDB, na minha opinião, consegue ser mais imoral e corrupto do que o próprio PT, e sem dúvidas mais poderoso, basta ver que consegue manter dois indivíduos extremamente corruptos ocupando a presidência das duas Casa do Congresso Nacional: Eduardo Cunha na Câmara, e Renan Calheiros no Senado, o que dá arrepios só em pensar que esses dois crápulas seriam os respectivos sucessores legais no caso de um impedimento da governanta e seu vice, que, diga-se de passagem, também não é flor que se cheire.

Isso para não falar que esse dito partido político continua sendo feudo dos “Sarneys” e “Lobões” da vida, e por conta de seu imoral fisiologismo, são ávidos por ministérios “ricos” onde podem deter o poder e meter a mão no nosso dinheiro, sem aparecer, nem ter que dar a mínima satisfação à opinião pública. São os chamados poderosos ratos de porões que indicam para ministros um bando de incompetentes e corruptos do “baixo clero”, vendidos ao poder central para lhes dar apoio.

Aliás, nesse partido e principalmente nesse governo, meritocracia passa longe a exemplo do ministro de Minas e Energia, um tal de Eduardo Braga, que do assunto não entende nada e tem mais tipo de cantor de tango em cabaré de quinta categoria da periferia de Buenos Aires. Uma outra peça, essa escolhida a dedo por dona Dilma em troca de apoio político para ocupar o importante ministério da Saúde, chama-se Marcelo Castro, o Dr. “mosquita”; esse é tão incompetente que nunca dá uma entrevista na TV com a finalidade de esclarecer à sociedade sobre as condutas e procedimentos realizados pela sua pasta sobre a epidemia da moda; ele manda um assessor falar, provavelmente um funcionário de carreira do próprio ministério.

Logo após sua posse, a sumidade apareceu na TV e pediu para o país zerar a natalidade. Parabéns Dr.Castro, pela acertada medida! Mais recentemente, pediu licença aos mosquitos, deixou de ser ministro por 24 horas, voltou a ser parlamentar e foi ao circo votar mais uma das muitas excrescências que proliferam no Legislativo, para atender interesses escusos do Executivo. Imaginem que toda essa palhaçada está acontecendo enquanto o país assiste à deterioração da saúde de maneira nunca vista, diante de um ministério impotente e há muito sucateado por um bandido antecessor que até falsificou documento para  anexar à sua “capivara” com a finalidade de comprovar uma especialidade que não possui.  Assim são e foram nossos ilustres ministros e o povo que se dane.

Humberto de Luna Freire Filho, médico

Facebookmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *