AS RUÍNAS DO PARTIDO DOS TRABALHADORES

Por Humberto de Luna Freire Filho

 
IMAGEM: www.maceio.com.br

O Brasil viveu hoje mais um dia recheado de idiotices promovidas pelo ridículo governo da dona Dilma. O novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, sim, aquele que de gênio não tem nada, mas é dotado de um extraordinário faro, capaz de fazer inveja a qualquer cão farejador, determinou que a Polícia Federal investigue ameaças e eventual instigação à violência oriundas de grupos que pedem o impeachment da presidente Dilma. Provavelmente ele sentiu algum cheiro estranho na maior manifestação pública da história do país, ocorrida no dia 13 de março, sem o registro de um único incidente.

Porém, o eu do “gênio” não percebeu nenhum cheiro de podre nas declarações do coronel Boulos ao afirmar: “este país vai ser incendiado por greves, por ocupações, mobilizações, travamentos. Se forem até as últimas consequências nisso, não haverá um dia de paz no Brasil”. Para os leitores que não acompanharam o noticiário nas últimas 48 horas, esclareço que esse picareta líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), estava se referindo ao impeachment da governanta.

A essa altura pergunto: quem é esse indivíduo para ameaçar 3.400.000 brasileiros que pacificamente foram às ruas protestar contra a destruição do país? E quanto está recebendo “por fora” esse novo pau mandado, empoleirado no Ministério da Justiça? A república petista vai desmoronar, espero que ele não fique preso nos escombros do ministério e possa farejar as ruínas do Palácio do Planalto à procura da chefe. Escatológico.

Humberto de Luna Freire Filho, médico

Facebookmail

2 ideias sobre “AS RUÍNAS DO PARTIDO DOS TRABALHADORES

  1. Antes mesmo de desmoronar, o PT já começa a feder. O pulguento farejador futuramente não terá trabalho para encontrar a “presidanta” sob os escombros…

    • No almoxarifado do PT tem gente para tudo. De Ladrão de Casaca, ou seja um John Robie,(o gato) a cão farejador. Se vivo, Alfred Hitchcock, teria bons enrêdos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *