HIPOCRISIA TEMPERADA COM MAU CARATISMO

Por Humberto de Luna Freire Filho

Resultado de imagem para imagem para hipocritas
IMAGEM: KDfrases

Foi publicado nesta quarta-feira dia 5, o Atlas da Violência feito pelo Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostrando que no país 65.602 pessoas foram assassinadas em 2017. Esse número mostra uma taxa de 31 mortes por 100 mil habitantes. Mais um vergonhoso recorde para a nossa coleção.

Não resta a menor dúvida de que esses números devam ser revelados, afinal a sociedade precisa conhecer os frutos dos 16 anos em que o país foi dominado por uma quadrilha, que desarmou o cidadão de bem e armou a bandidagem. O que não é aceitável é que a fauna responsável pela segurança pública nesse  período venha fazer proselitismo e condenar o atual governo por restituir ao cidadão o direito de se defender.

Ontem terça-feira (4), onze ex-ministros da Justiça  assinaram carta aberta  condenando o decreto presidencial assinado por Jair Bolsonaro, no qual o governo regulamenta a posse de armas. Pergunto: o que esses hipócritas fizeram quando foram parte dos governos e permitiram que chegássemos a essa situação? Estavam trancados em gabinetes junto à quadrilha dos “direitos humanos” elaborando o auxilio reclusão?

Senhores ex ministros da justiça,  Aloysio Nunes Ferreira, Eugênio Aragão, José Carlos Dias, José Eduardo Cardoso, José Gregori, Luiz Paulo Barreto, Miguel Reale Jr., Milton Seligman, Raul Jungmann, Tarso Genro e Torquato Jardim,  chega de hipocrisia e de mau caratismo; chega de chamar o cidadão brasileiro de idiota. Calem a boca e deixem o país se recuperar da merda que vocês criaram, desarmando o cidadão e protegendo bandidos.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de ex ministros hipócritas.

Facebookmail

6 ideias sobre “HIPOCRISIA TEMPERADA COM MAU CARATISMO

  1. Humberto, meu querido!
    Como comentar mais esse fato sem perder a compostura?? sem taxar esses hipócritas, esses vendilhões da Pátria, com todos os palavrões que a língua portuguesa nos oferece??
    A maioria desses miseráveis, na decrepitude da vida, fazendo questão de infernizar um Governo eleito pelo Povo com a missão de consertar o Brasil, que eles mesmos ajudaram a prostituir…fazem questão de tentar deixar mais um legado de imoralidade às gerações futuras!
    Muitas vezes sonho com um paredão!!!!

  2. Humberto, já estou de volta ao Brasil. Você tem toda razão. Nós só chegamos a esses níveis intoleráveis de violência por causa de gente que pensa como esses ex-ministros, que deveriam calar a boca para sempre. Todos eles passaram vida defendendo os direitos dos manos. Aloisio Nunes Ferreira e caterva, calem a boca para sempre, pelo bem do Brasil. Parem de atrapalhar o Brasil real. Vocês não conhecem nada do Brasil real. Vocês viveram e continuam vivendo num Brasil que não existe. Esses indivíduos, a quem chamo de babacas (eles são babacas sim), deveriam perceber que os Estados Unidos têm uma taxa de homicídios muito menor do que a nossa, sendo que lá todo mundo tem mais de uma arma em casa. Só que lá, devido à dureza da lei, há mais ou menos 15.000 homicídios por ano. Aqui tem mais de 60.000. E mais um detalhe: Eles são 300 milhões de habitantes. Nós somos 200 milhões. Então, se os níveis de violência deles fosse iguais aos nossos, eles teriam pelo menos 100.000 homicídios por ano. A diferença é que lá o bandido é tratado como bandido. E esses babacas todos querem e sempre irão querer tratar bandido como uma vítima do sistema capitalista. São uns imbecis. Todos os citados por você. Imbecis. Imbecis.

  3. Realmente, muita gente torcendo contra o Brasil, Assim, não saímos do mesmo lugar. O obscurantismo, a vanguarda do atraso representada por essa corja da nossa Justiça Brasileira………… inacreditável!!!!!!!!!!!!! Nao se falando na grande maioria dos nossos políticos no Parlamento tb bastante interessados na desordem e no não crescimento do País pois pegaram a carona do PT e dos petistas, a politica do quanto pior melhor….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *