LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA, VERGONHA NACIONAL!

Por Humberto de Luna Freire Filho

Estamos encerrando o primeiro ano de governo. Governo esse sem programa e que simplesmente faz adivinhações à medida que vão surgindo as necessidades de medidas concretas por parte do poder público, e que interferem diretamente sobre a iniciativa privada criando, insegurança jurídica para todo o empresariado e também para a sociedade como um todo.

Temos um presidente despreparado e que para completar contratou uma quadrilha escolhida a dedo entre seus comparsas para ocupar os principais setores ligados à Saúde, á Educação, á Economia e á Segurança,quando esses postos da administração deveriam ser ocupados por técnicos altamente qualificados. Acredito até que independente de suas ideologias.

Amanhã deverá estar de volta ao país o “presidente” recordista em viagens internacionais trazendo em sua bagagem mais algumas canetas. Sim, canetas, porque até agora não vimos nenhum beneficio para o país como resultado de seus passeios turísticos. Se ele gosta de viajar, e a Janja também, que continue fazendo por mais três anos, nós vamos continuar pagando suas diárias milionárias, só pedimos uma coisa.

Presidente, fale pouco, não nos envergonhe com seus ridículos pronunciamentos. Não espalhe mentiras do tipo o Brasil é o pais da paz,  da segurança, do amor; será que não avisaram para ele que em 2022 o país contabilizou 61.000 assassinatos? Agora sobre a crise Venezuela X Guiana; será que ele não sabe que a Guiana é um país soberano, ao declarar em foro internacional, que os dois países têm que chegar a um “acordo”. Ele está propondo que a Guiana abra a porta para a Venezuela entrar?

Para finalizar, vou citar sua ultima pérola “cuspida” na COP 28 – ele exige que os países desenvolvidos diminuam suas emissões de carbono e que ajudem na preservação da natureza, mas esqueceu que a empresa Braskem, empresa que pagava propina ao seu partido e financia sua campanha, provocou o que está sendo o maior desastre ecológico que se tem notícia em área urbana em todo o mundo, salvo os fenômenos naturais do tipo terremotos.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

Facebookmail

COISAS DE BRASIL

Por Humberto de Luna Freire Filho

Já comentei com detalhes em textos anteriores minha opinião sobre o que aconteceu no país quando um corrupto condenado a 20 anos de reclusão em três instâncias da justiça por roubo de dinheiro público, foi retirado da cadeia com a conivência de outros órgãos oficiais para ser presidente da REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, independente de avaliar as suas consequências futuras. Acontece que a nossa Suprema Corte é composta por elementos indicados pelo presidente da República, seja o presidente um corrupto ou não. Esta semana ocorreu mais uma indicação para a casa e que agora deverá, sem dúvidas, ter seu nome confirmado pelo Senado.

O Indicado irá “beijar a mão” de senadores em um chá das cinco, que será realizado na próxima semana e, sem a menor dúvida, o indicado será aprovado pela maioria dos senadores, pois quase todos eles estão envolvidos em processos de corrupção que tramitam na corte. Assumindo esse compromisso, os senadores só aguardam o momento em que suas ações começarem a serem julgadas, e os dignos senadores irão beijar a mão dos  seus respectivos ministros. Sugiro aos leitores que procurem ler sobre a Suprema Corte dos EUA e vejam a diferença.

Um outro assunto que escolhi para comentar hoje foge à política mas está em moda, se chama BLACK FRIDAY – sexta-feira negra em português – Promoção comercial criada nos EUA e que inaugura a temporada de compras natalinas com significativas promoções em muitas lojas retalhistas e grandes armazéns. Ocorre um dia depois do Dia de Ação de Graças. O Brasil copiou esse tipo de promoção criada nos EUA só que com uma diferença; nos EUA o comerciante dá 50% de desconto no produtos, já no Brasil o comerciante, três dias antes, aumenta o preço  em 100% e no dia seguinte lhe convida para a Black Friday com um desconto de 50%. Então…  VÁ LÁ E COMPRE PELA METADE DO DOBRO!!!.

Humberto de Luna Freire Filho  – Não acredito em BLACK FRYDAY Tupiniquim

.

Facebookmail

O STF NO SEU DEVIDO LUGAR… DEMOROU!

Por Humberto de Luna Freire Filho

Há alguns meses publiquei aqui no bloguinho minha opinião sobre a atuação do senador Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, à frente do Congresso Nacional e sugeri que o mesmo fizesse um tratamento com testosterona, um hormônio masculino. Esta semana tive a certeza de que a minha sugestão foi seguida e os primeiros resultados já começaram a surgir em favor da moralização do país para o bem de todos e para a credibilidade do Brasil perante o mundo.

Por significativa maioria, o Senado aprovou nesta quarta-feira (22) a PEC 8/2021, que limita decisões monocráticas (individuais) no Supremo Tribunal Federal (STF) e outros tribunais superiores. O texto teve o apoio de 52 senadores, inclusive do presidente da casa (3 a mais que o necessário para aprovação), enquanto 18 senadores que fazem parte da carniça, foram contrários. Com o corte nas asas, a dita suprema corte agora só poderá voar dentro do seu quadrado, afinal os três poderes da República são independentes, fato que os onze donos do pedaço até então desconheciam

Estava na hora para isso acontecer. É  inadmissível que um ministro, que jamais recebeu um único voto popular, através de uma canetada decida por 210 milhões de brasileiros. E o pior em tudo isso é que decisões do tipo liberação de drogas, legalização de aborto, fim do marco temporal e outras idiotices foram aprovadas na casa indo de encontro à Constituição.

Confesso que após tomar conhecimento das decisões acima, me surgiram duas grandes curiosidades. A primeira: com a possível queda do marco temporal gostaria de saber qual a tribo indígena que viria ao meu apartamento requisitar a posse; e a segunda: com a liberação das drogas, me pergunto qual das duas organizações lançará primeiro suas ações na Bolsa de Valores, o Primeiro Comando da Capital (PCC) ou o Comando Vermelho (CV).

EM TEMPO – Quero parabenizar o presidente do Senado pelo apoio à PEC 8/2021

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

Facebookmail

O BRASIL PRECISA SER UM PAÍS SÉRIO

Por Humberto de Luna Freire Filho

Ontem, domingo, por conta da segunda fase de um carnaval chamado ENEM, a Av. Paulista estava aberta ao trânsito de veículos e eu por lá passei com destino a minha residência situada nas proximidades. Então tive a oportunidade de ver uma cena que que mostra não ser o Brasil um país sério. Explico: Parte da principal avenida da maior e mais rica cidade do país estava tomada por manifestantes com bandeiras do HAMAS e barracas para a venda de bandeiras, camisa e de bottom de uma organização terrorista.

Não tenho dúvida que ali estavam muitos inocentes, apesar de hoje termos uma vasta rede digital de comunicação, mas a grande maioria era composta por idiotas sem caráter, manipulados e talvez até pagos por uma “esquerda podre” que agrega muitos segmentos, inclusive o LGBT, e entidades anti racistas aos quais eu gostaria de fazer duas perguntas.

Primeira: o LGBT tem conhecimento de que o Irã é quem financia o HAMAS? e que no Irã o homossexual é condenado à morte? A minha segunda pergunta  é para as entidades anti-racistas: se a manifestação da  Av. Paulista fosse patrocinada pela Ku Klux Klan, corrente extremista americana que defende a supremacia branca, a esquerda iria solicitar interferência da polícia?

Encerro expondo minha opinião pessoal sobre o acontecido na Paulista. Sou a favor do povo Israelense, sou a favor do povo Palestino, sou contra terroristas e acho que a polícia de São Paulo se omitiu ao permitir que bandidos da pior espécie fossem homenageados no coração da cidade por um bando de idiotas, a serviço de uma causa podre. Uma verdadeira agressão à sociedade esclarecida.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos.

Facebookmail

ENEM = CENTRALIZAÇÃO DA IDEOLOGIZAÇÃO DA PODRE ESQUERDA

Por Humberto de Luna Freire Filho

Alguém conhece coisa mais suja do que esse Exame Nacional do Ensino Médio? A coisa é tão imoral que o próprio ministro da educação, para tirar sua cara da reta, saiu com essa pérola – o ministério não tem responsabilidade pela elaboração das questões, pois foram feitas por “professores independentes”. Pelo que eu sei o Ministério da Educação é responsável por tudo o que se processe na área de  educação principalmente em evento que envolve todo o país. O que são “professores independentes”?

Acredito que professores independentes são os componentes da podre esquerda que ensinam e estimulam os jovens de dezesseis e de dezessete anos irem para as ruas defenderem terroristas e gritarem viva o Hamas. Será que esses professores independentes também estão atuando nas universidades públicas? Endeusando esquerdistas tipo Caetano Veloso que teve duas de suas músicas inseridas nas questões do ENEM? Na minha opinião Caetano Veloso não passa de um gigolô da Lei Rouanet, um “comunista” que com Paula Lavigne mora no segundo apartamento mais caro do Brasil, localizado no Edifício JK, na orla da Praia de Ipanema, avaliado em R$ 27 milhões.

O ideólogo Paulo Freire não poderia ficar de fora e participou da farsa com a seguinte frase – “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”. Eu pensei que os professores independentes iriam escolher esse outro amontoado de palavras que eu nunca consegui interpretar – “Na verdade, não há eu que se constitua sem um não eu. Por sua vez, o não-eu constituinte do eu se constitui na constituição do eu constituído”. Agradeço antecipadamente aos filósofos da esquerda pela interpretação do pensamento.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Facebookmail

ESTOU COM INVEJA DOS SURDOS

Humberto de Luna Freire Filho

Há dez meses que esse indivíduo de “nove dedos” abre a boca para falar as maiores idiotices da face da terra. Já não acesso TV aberta, todos sabemos que a maioria delas vive da propaganda governamental superfaturada, e uma delas, mais especificamente a GLOBOLIXO, faz campanha aberta para a quadrilha dominante. Excluí do meu dia esse meio de comunicação que não mais é jornalístico mas financeiro e ideológico.

Há muito passo grande parte do tempo à frente do meu PC. Hoje tenho uma missão a mais, apagar a imagem e baixar o som quando aparece em minha tela essa figura abjeta, um ladrão do dinheiro público, um corrupto que deveria estar cumprindo seus 20 anos de prisão e nunca estar na presidência da República. Hoje, uma sexta-feira com cara de feriado relaxei um pouco e ouvi uma frase bem significativa de um elemento sem moral – “Dinheiro bom é dinheiro transformado em obras”

Explico: as obras do PT são aquelas que nunca terminam e de inicio rendem 20% de comissão para essa máquina podre sediada em Brasília. Dinheiro aplicado em saúde, em educação e em segurança é dinheiro mau, afinal não dá retorno para a quadrilha. Acho que os brasileiros minimamente informados ainda não esqueceram da Andrade Gutieres, da OAS, da Camargo Correia…não é verdade?

Pobre Brasil, toda essa podridão não se restringe a problemas internos. O mundo vive um período crítico , guerra na Ucrânia, guerra no Oriente Médio, onde temos trinta e três brasileiros há 8 dias esperando repatriação sem sucesso, resultado direto de uma diplomacia ruim, em inglês ruim, exercida na ONU e fora dela por um senhor chamado Mauro Vieira, que deve ter sido escolhido a dedo com a promessa de não citar o Hamas como sendo um grupo terrorista, e recebendo os aplausos da turba que compõe uma organização que indica o Irã para presidir o fórum de direitos humanos em Genebra.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Um cidadão brasileiro que sente vergonha do país.

Facebookmail

ONU – UMA INSTITUIÇÃO CANDIDATA À LATA DO LIXO

Por Humberto de Luna Freire Filho

A ONU, Organização das Nações Unidas, tornou-se uma instituição a serviço de interesses sujos e passou a ser uma séria candidata à lata do lixo. A Instituição é formada por  seis órgãos principais: Assembleia Geral, O Conselho de segurança, O Conselho Econômico e Social, O Conselho de Tutela, o Secretariado e a Corte Internacional de Justiça. Mas no caso  especifico do conflito entre Israel e Hamas quero comentar a ridícula atuação apenas da Assembleia Geral e do Conselho de Segurança.

Começando pela última Assembleia Geral que aprovou por 120 votos uma proposta de cessar fogo. Pergunto: cessar fogo para que o Hamas se reestruture após os bombardeios israelenses? Além da pausa, a resolução pede ajuda e acesso à faixa de Gaza para proteção aos civis. Quanta imoralidade!!! Mais uma perguntinha aos meus leitores: quem vai distribuir a ajuda aos civis? o Hamas? no mínimo eles irão vender as doações. Os civis da faixa de Gaza nada mais são do que escudos humanos desses terroristas.

A apodrecida e descreditada ONU até já chegou ao ridículo de propor que haja um diálogo entre Israel e o Hamas. Diálogo é justo que ocorra entre ESTADOS em caso de conflito, mas um organismo internacional não pode propor diálogo entre um estado independente e soberano, como é o caso de Israel, e um desclassificado grupo terrorista. Me parece que a ONU não está só nessa imoralidade. Há pouco li que a OTAN, resolveu entrar na mídia com um ridícula proposta.

Pois é, os ministros da defesa dos países que fazem parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) pediram nesta quinta-feira que a resposta de Israel em retaliação ao Hamas seja “PROPORCIONAL”. Alguém pode me explicar essa proporcionalidade? Eu entendi da seguinte maneira: Israel deve atacar a faixa de Gaza, sequestrar guerrilheiro, estuprar as mulheres dos guerrilheiros, decapitar os filhos dos guerrilheiros na presença dos pais e depois voltarem para Telaviv. Essa seria para a OTAN uma retaliação dita proporcional?

Estou com Israel. Precisa eliminar essa quadrilha da face da terra e que se arme cada vez mais, porque é verdadeiro o provérbio romano que diz, em latim: “Se vis pacem, para bellum”, ou em português, “Se queres a paz prepara-te para a guerra”- Flávio Vegésio, autor latino do 4º século.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro que não engole MERDA!

Facebookmail

“INFARTO” MATA DOIS BRASILEIROS EM ISRAEL

Por Humberto de Luna Freire Filho

Explico: leiam a nota oficial do Itamaraty intitulada de “FALECIMENTO” de um cidadão brasileiro em Israel –  “O governo brasileiro tomou conhecimento, com profundo pesar, do falecimento do cidadão brasileiro Ranani Nidejelski Glazer, natural do Rio Grande do Sul”. Eu acrescento: Renan tinha 24 anos e INFARTOU.

Uma segunda nota oficial do Itamaraty “O governo brasileiro lamenta e manifesta seu profundo pesar com a morte da cidadã brasileira Bruna Valeanu, de 24 anos, natural do Rio de Janeiro. Eu acrescento, ela também morreu vítima de um INFARTO. Quanta IMORALIDADE dessa quadrilha que tomou conta do país.

Esse imoral, retirado da prisão para ser presidente da República, está escondido e proíbe que qualquer membro da quadrilha dominante cite a palavra TERRORISMO, ASSASSINATO ou HAMAS, aliás vale a pena dizer que, por ocasião da eleição do presidiário, ele recebeu grandes elogios do chefe da guerrilha que degola crianças.

O embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zonshine, cobrou do governo brasileiro um posicionamento mais firme contra o grupo terrorista Hamas. “O que aconteceu lá merece palavras mais duras do que as que foram usadas. Vimos mulheres estupradas, crianças decapitadas na frente dos pais”. Disse o embaixador.

O Hamas é um grupo considerado terrorista por União Europeia, Israel, Reino Unido e Estados Unidos, mas para o ex-presidiário e sua quadrilha, TERRORISTAS são as 1.500 pessoas presas no dia 8/01 e sendo julgadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Algumas já condenadas a 17 anos de prisão sem que tenham disparado um único tiro.

A conhecida posição do ex-presidiário em apoio ao Estado Palestino foi reiterada no mês passado, quando o Brasil abriu a reunião ordinária anual das Nações Unidas e ele VOMITOU, “É perturbador ver que persistem antigas disputas não resolvidas e que surgem ou ganham vigor novas ameaças. Bem o demonstra a dificuldade de garantir a criação de um Estado para o povo palestino”, disse o corrupto.

NOTA DA REDAÇÃO – Senhores HIPÓCRITAS, os brasileiro foram ASSASSINADOS!!!

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

Facebookmail

ÚLTIMO BOLETIM ECOLÓGICO DA ESQUERDA

Por Humberto de Luna Freire Filho

Temperatura em São Paulo em pleno inverno atingindo 37º C, muitas cidades da região Centro-Oeste com temperaturas que ultrapassam os 40º centígrados, seca na região Amazônica com rios secando e provocando o chamado desbarrancamento, milhões de peixes mortos, enchentes e ventos que ultrapassam os 100 km na região sul, principalmente no estado do Rio Grande do Sul onde ocorreram dezenas de mortos.

O RELATÓRIO CONTINUA: O Canadá perdeu 15 milhões de hectares de suas florestas em consequência de incêndios e enfrentou as temperaturas mais altas da sua história. A Europa também sofre com as altas temperaturas e está sendo obrigada a aumentar suas fontes energéticas para atender um maior consumo da população que necessita de refrigeração. Até a Líbia do saudoso amigo Muammar Gaddaaf sofre as consequências de violentas tempestades provocadas pelo ciclone Daniel que já deixou mais de 20 mil mortos.

O RELATÓRIO FINALIZA COM A SEGUINTE CONCLUSÃO: Todas essa desgraças que vem acontecendo no mundo é culpa de Jair Messias Bolsonaro, que autorizou por fogo na floresta Amazônica e no cerrado para beneficiar um negócio facista apelidado de agro-negócio e que, na verdade, não serve para nada.

PS – Na condição de Cidadão brasileiro sugiro que seja feita uma correção no relatório; que troquem o nome de ciclone líbio de DANIEL para JAIR.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo dessa esquerda podre.

Facebookmail

TRISTE FIM DA NAÇÃO – REPRODUÇÃO

Não costumo reproduzir textos. Mas esse de J.R.Guzzo não poderia deixar de fazê-lo.

                                A caminho de um Brasil sem povo

J.R. Guzzo

Juntos, o STF e o Poder Executivo governam o país sem nenhum tipo de

concorrente ou de oposição capaz de impedir qualquer dos seus movimentos

O Brasil, dia após dia, está se transformando num país cubano/soviético.

Com o consórcio formado pelo Supremo Tribunal Federal e as facções que dão

suporte ao presidente da República, o Brasil, cada vez mais, só tem governo — não tem população.

Como na Rússia comunista, e em todos os regimes que surgiram à sua semelhança,

de Cuba e Coréia do Norte à China, o país está a caminho de ficar sem instituições;

 elas ainda não foram eliminadas oficialmente, mas cada vez valem menos.

Os cargos públicos que têm influência real na máquina do

 Estado vão sendo ocupados, a cada escolha, por aliados que o consórcio impõe.

Na prática, há um regime de partido único, a sociedade Lula-STF — os outros partidos fazem alguns ruídos,

 mas não conseguem controlar nem uma CPI que eles mesmos propõem,

e podem ser multados em R$ 22 milhões se apresentarem uma petição à Justiça suprema.

Há um Congresso Nacional; em Cuba há e na Rússia Soviética também havia.

Mas as leis aprovadas pelos deputados são simplesmente anuladas pelo STF, quando ele quer, e seja o assunto que for.

É o que está acontecendo com a lei sobre terras indígenas, aprovada

 na Câmara por 283 votos a 155, mas a caminho de ser declarada nula pelos ministros

— como a Lei nº 14.950, sobre o mesmo assunto.

A maior parte da imprensa se dedica à adoração de Lula, do seu governo e do ministro Alexandre de Moraes.

Funciona, na realidade, como um grande Pravda,ou Granja,

escrito e falado em português — e muitas vezes em mau português.

Ainda falta um bom caminho para chegar lá, e a República Soviética do Brasil, pelo menos por enquanto,

está se limitando a eliminar a liberdade política. (Na Rússia comunista, por exemplo, não havia, nem há,

Parada Gay, nem gays parados nas esquinas e também era preciso passaporte interno para ir de uma cidade à outra,

 e a lista telefônica de Moscou era segredo de Estado, entre outras curiosidades que só o comunismo é capaz de criar.)

Mas é exatamente para lá, um regime totalitário mais ao estilo do

século 21 e fabricado basicamente com peças de produção nacional, que o país está indo.

Faça uma pergunta simples: quem vai impedir, se são o STF e o Sistema “L”

que escrevem as leis e decidem o que é legal e o que é ilegal?

Não vão ser, com certeza, as Forças Armadas, que de cinco em cinco minutos

 declaram-se a favor da “legalidade”, ou seja, do que o consórcio STF-Lula diz que é a legalidade.

De mais a mais, os comandantes militares estão a favor desse partido único que hoje governa o país;

entregaram para a polícia, trancados em ônibus, os cidadãos que protestavam contra o resultado das eleições,

 em manifestação legítima, em frente ao QG do Exército em Brasília.

Não será o Judiciário, que é apenas uma grande repartição pública comandada pelo STF.

 Não será, obviamente, o Congresso, que não existe mais como força política efetiva.
Não serão os 150 milhões de brasileiros que estão ocupados o dia inteiro

 com a sua sobrevivência física, e não têm tempo para tratar de política. Em suma: não é ninguém.

Em que país sério do mundo, esses mesmos onde Lula faz “política externa” turística se hospedando

em hotéis com diária de mais de R$ 40 mil, o presidente, rei ou primeiro-ministro

nomeia seu advogado pessoal para a Suprema Corte? Nem Stalin fez isso.

A união soviética brasileira não é um “copiar e colar” da antiga URSS;

embora leve mais ou menos aos mesmos resultados, em termos de criar uma

 ditadura efetiva na vida pública, é basicamente coisa de construção tupiniquim,

 sem maiores filosofias políticas como o original em alemão.

Não houve nenhuma revolução, nem a tomada do Palácio de Inverno ou a descida da Sierra Maestra.

Sua chave é o acordo de acionistas entre o STF e o Poder Executivo, tal como ele é encarnado por Lula

 — juntos, governam o país sem nenhum tipo de concorrente ou de oposição capaz de impedir qualquer dos seus movimentos.

Os ministros, para ficar só no mais grosso, eliminaram as leis brasileiras para tirar Lula da cadeia,

 onde cumpria pena pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, e para anular todos os processos penais

 contra ele, de modo a possibilitar a sua candidatura à Presidência da República.Agora avançam contra

 os efeitos da Lava-jato anulando todas as suas sentenças e penalidades que incidiram sobre os

 corruptos e sobre as empresas envolvidas no maior esquema de corrupção jamais visto na história desse País.
Foram todos inocentados e deverão receber de volta todos os bilhões

 que roubaram da Nação e que a Lava-jato 9s obrigou a devolver aos cofres públicos.

Através do TSE e com o apoio do STF, comandaram a campanha mais escura, contestada e parcial

da história eleitoral brasileira, com um sistema de urnas eletrônicas que não é

utilizado em nenhuma democracia do planeta; contaram os votos e declararam que Lula tinha ganhado.

Em troca, o Sistema “L” aceita tudo o que o Supremo quer que se faça, em qualquer área ou ocasião.

Juntos, escolhem os novos integrantes do TSE, que passa a ser 100% controlado pelo consórcio,

 e combinam quem serão os comparsas que assumirão os cargos chaves dos poderes da República

 como agora, no caso do novo procurador-geral da República, o que elimina o Ministério Público como

força independente na vida pública brasileira, conforme estabelecido na Constituição.

São decisões tomadas em churrascos hermeticamente fechados e isolados

 do resto do mundo em Brasília, com a proibição da entrada de celulares no recinto.

Que diabos de “instituições” resultam de um negócio desses?

Na verdade, as instituições e os deveres obrigatórios de uma república ou das verdadeiras democracias

estão sendo eliminados, um depois do outro, pelas decisões tecnicamente legais do consórcio STF-Lula.

 O presidente, em meio à indiferença da população e à anestesia moral que marca o Brasil de hoje,

 nomeia o seu advogado pessoal para a vaga existente no STF — o seu advogado pessoal, nada menos que isso.

 A mídia, o mundo político e as classes intelectuais fingem que a nomeação é uma coisa normal, ou quase normal.
Não chama a atenção de ninguém um fato muito simples: é impossível, no mundo das realidades,

que o novo ministro tome qualquer decisão minimamente contrária aos interesses do presidente da República —

ou alguém acredita, honestamente, que ele possa ser imparcial nas suas sentenças,

como é exigência elementar de qualquer democracia decente?

Lula, na verdade, governa sem nenhum freio — pois um dos freios, o Judiciário,

é seu sócio no partido único, e o outro, que seria o Legislativo, não é capaz de frear nada,

 mesmo porque, quando tenta frear alguma coisa, o STF vem e diz que não vale.

O resultado prático é que Lula compra sofás de R$ 65 mil para a decoração de sua residência

 — com dinheiro do pagador de impostos, é claro.

Compra um novo Airbus para o seu transporte pessoal.

Recebe em Brasília um ditador que tem a cabeça a prêmio por US$ 15 milhões,

por tráfico internacional de drogas. Faz o que quer, e o que o STF deixa.


Há eleições no Brasil, mas também há o TSE — e enquanto houver o TSE

 as eleições não valem nada, ou só valem o que a “Justiça Eleitoral” diz que valem.
O TSE, hoje, é uma polícia política integralmente a serviço do governo.
É uma aberração que consegue gastar R$ 10 bilhões por ano, mesmo nos anos em que

não há eleição nenhuma, e não tem similar em nenhum outro País do mundo,

— a começar pelo fato de que se dá o direito de cassar mandatos

de deputados federais ou de quem lhe der na telha.

Cassaram o mandato do deputado Deltan Dallagnol, por vingança pessoal de Lula,

sem o mais remoto vestígio de legalidade; foi uma decisão de AI-5,

 com umas fumaças de procedimento jurídico que não enganariam uma criança com dez anos de idade.
O resultado é que o consórcio anulou a decisão legítima dos eleitores do Paraná;

pior ainda, nomeou de forma grosseira o novo ocupante da vaga que foi aberta pela cassação,

 colocando no lugar de Dallagnol, que teve 350 mil votos, um outro que teve 12 mil.
Em seguida vão cassar o Sérgio Moro dando continuidade à sanha vingativa do Lulinha do AMOR.
Que tal, como limpeza, ou mera lógica, do sistema eleitoral?

Já cassaram os direitos políticos de Jair Bolsonaro, única e exclusivamente

 porque identificam nele um possível candidato que se opõe com chances de sucesso ao partido único STF-Lula.
É uma medida preventiva, ou de back-up antecipado — estão agindo como se

 as próximas eleições presidenciais pudessem ser diferentes das de 2022, do ponto de vista operacional do TSE.

De novo, como no caso do deputado Dallagnol, a proibição para Bolsonaro

disputar eleições, ou ter qualquer participação na política brasileira, é 100% ilegal.

A desculpa é que ele manifestou dúvidas sobre a perfeição do atual

sistema de urnas eletrônicas, só adotado, além do Brasil, em dois países, Butão e Bangladesh.
Poderia ser qualquer outra coisa: genocídio, assassinato de índios, quilombolas e gays,

defesa da cloroquina,tudo dá motivos para a cassação do Bolsonaro. O objetivo é eliminar a direita da vida política do Brasil.

Como é possível, com um mínimo de racionalidade, tornar alguém inelegível

porque ele disse que tinha dúvidas sobre um sistema de votação obviamente sujeito a todo tipo de dúvida?
E o próximo passo será prendê-lo como uma espécie de vingança

 do Lula que até hoje não absorveu a sua justa prisão e

quer dar o troco cometendo uma injustiça contra o Bolsonaro.
A implacável perseguição ao ex-presidente que até o momento não conseguiu reunir razões

 que justifiquem sua prisão, será coroada com sucesso pela delação premiada do seu ex ajudante de ordens,

o Coronel Cid que foi pressionado ardilosamente com uma prisão injusta de mais de três meses por supostas

falsificações de cartões de vacinas e que no decorrer do processo foi sendo engrossado com novas acusações

de venda fraudulenta de jóias, lavagem de dinheiro e outras que se caracterizaram como uma verdadeira

 tortura psicológica que resultou finalmente, na obtenção da forçada

“delação premiada” com o único objetivo de prender o Bolsonaro e satisfazer os instintos vingativos do Lula.

Além, por um despacho do ministro Alexandre de Moraes, o STF cassou sem nenhuma formalidade legal

o mandato do governador de Brasília. Depois devolveu, por outro despacho do mesmo

 Alexandre de Moraes — mas o governador, hoje, é capaz de jurar que o triângulo tem quatro lados, se os ministros assim quiserem.

Com o Congresso é o mesmo tipo de calamidade.
O que adianta pagar R$ 14 bilhões por ano para manter um Congresso

cujas leis podem ser anuladas a qualquer momento, e sem razão nenhuma, pelo Supremo?
Não é só o marco temporal.
Já foi a mesma coisa com a anulação da lei que determinava o cumprimento da pena em

prisão fechada para réus condenados em segunda instância,

o que tirou Lula do xadrez da Polícia Federal onde ficou trancado durante 20 meses.
Também será assim, daqui a pouco, com a lei, perfeitamente aprovada pelo Congresso, que tornou voluntário

 o pagamento do imposto sindical — o efeito imediato dessa lei,

 obviamente, foi que nenhum trabalhador brasileiro quis pagar mais.
Nessa área, o STF já exarou decisão sobre a legalidade da cobrança pelos sindicatos

da “contribuição sindical”, (o que é diferente do Imposto Sindical),a ser cobrada inclusive dos trabalhadores não sindicalizados.

O que poderia representar com mais perfeição a vontade do povo?

Mas Lula quer que o imposto volte a ser obrigatório, e o STF se prepara para atender a exigência.
O ministro que foi encarregado de resolver o problema argumenta que hoje os “tempos são outros”

— um raciocínio realmente espantoso, levando-se em conta que os tempos estão

 em mudança perpétua e, por via de consequência, nenhuma lei aprovada no passado é válida no presente.
Fazer o quê?

Esse Congresso Nacional que está aí não é capaz sequer de proteger os mandatos dos seus próprios deputados; não é capaz de nada.
A “Mesa” da Câmara dos Deputados concordou oficialmente com a cassação de Dallagnol.
Já havia concordado, não faz muito tempo, com a prisão por nove meses

 do deputado Daniel Silveira, e das demais sanções contra ele,também por ordem do ministro Moraes.
É diretamente contra a lei.
A Constituição diz que um deputado federal só pode ser preso em flagrante,

e pela prática de crime inafiançável; Daniel Silveira não foi preso

em flagrante nem cometeu nenhum crime inafiançável.
E daí?
Foi preso do mesmo jeito.
Aliás, está preso de novo hoje, desta vez por não usar a tornozeleira eletrônica que o ministro lhe impôs,

 apesar de ter recebido um indulto absolutamente legal do ex-presidente Bolsonaro;

o STF, como nas leis aprovadas pelo Congresso, decidiu que o indulto não vale.
Esperar o que, se o presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira,

está disposto a assinar a cassação do seu próprio mandato, se receber ordem do STF?
Não há nada a esperar.

A República Cubano/ Soviética do Brasil ainda não acabou com a propriedade privada —

 e nem parece a ponto de acabar, quando se considera a ilimitada quantidade de propriedades

 estritamente privadas que os membros do consórcio têm e que por isso mesmo, estabeleceu que as

 propriedades privadas, que a critério do STF, não cumpram com os “objetivos sociais”,

serão passíveis de serem cassadas.Assim, eles cassam as que quiserem ao seu critério.

Também não tornou legal, pelo menos até agora, a coletivização da terra — apesar da paixão de Lula pelo

movimento semi terrorista que invade propriedades rurais, destrói bens e pratica a violência armada,

 sem que um único de seus agentes seja jamais incomodado pelo sistema judicial.

Mas já organiza e hospeda, em Brasília, reuniões do seu próprio Comintern,

a que hoje se dá o nome de “Foro de São Paulo” e que cobra inscrições em dólar.

Está montando uma máquina estatal de estilo soviético, que só serve ao partido

 e está mais distante do povo brasileiro do que a Terra da Lua.

O Ministério da Justiça, logo esse, já é comandado por um comunista de carne e osso;

 ele mesmo, aliás, já disse que é comunista “graças a Deus”.

É para aí que vai a procissão…

E agora brasileiros, o que vamos fazer para evitar que isso se torne cada vez mais realidade?
Como vamos impedir que isso aconteça?
Proposta: Vamos começar divulgando esse texto em todas as mídias sociais, para uma conscientização geral.
É uma esperança.

Facebookmail